Foto: Divulgação

O trabalho realizado pela Polícia Civil no Estado do Rio de Janeiro receberá moção de louvor da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A homenagem foi apresentada nesta sexta-feira (07/05) pelo líder do bolsonarismo na Casa, Charlles Batista (PSL). O deputado justifica que a homenagem à instituição é uma forma de reconhecimento ao “heroico combatente” inspetor André Leonardo de Melo Frias, assassinado na operação de ontem no Jacarezinho, zona Norte do Rio, e a todos os policiais que se dedicam em proteger a população fluminense.

“Lamento profundamente a morte do inspetor Leonardo, deixo minha solidariedade aos familiares e amigos. Reconheço e valorizo o trabalho da melhor Polícia Civil do Brasil. Infelizmente, um herói foi morto, é inacreditável ver esquerdistas tentarem difamar a instituição e defenderem traficantes que aliciavam crianças, vagabundos responsáveis por destruir famílias”, afirma o deputado Charlles Batista.

O líder do PSL também repudiou o que chama de tentativa de associar as 24 mortes de traficantes, segundo a Polícia Civil, à visita do presidente Jair Bolsonaro ao governador Cláudio Castro na quarta-feira, dia anterior à operação no Jacarezinho. “Meus parabéns à Polícia Civil, da minha parte, vocês terão todo o apoio”, concluiu Charlles Batista.

7 COMENTÁRIOS

  1. NOSSAS CONDOLÊNCIAS A FAMÍLIA DO HERÓI ANDRÉ LEONARDO!!!
    OS CARIOCAS DECENTES FICARAM CONSTERNADOS !!!!
    QUE SEUS COMPANHEIROS DÊEM A RESPOSTA MERECIDA À ESSES MARGINAIS COVARDES!!!

  2. Eu sou do lado da Policia, não defendo bandidos…quero fazer uma pergunta: Uma sociedade vive sem a policia? Quem tem pena de bandido vai lá adotar um e levar pra sua casa

  3. O curioso desta notícia, é que eu mesmo pensei comigo mesmo, que se eu tivesse grana o suficiente, confeccionaria algumas medalhas de bravura e de excelentes serviços prestados nessa última operação para homenagear estes mesmos polícias. Kkkkkkkk

  4. Moções políticas são facas de dois gumes. As polícias são instituições de Estado e devem cumprir seus deveres constitucionais e objetivos traçados, por seus gestores e/ou comandantes, sempre pautadas na Lei. Não é nada legal que se vinculem a partidos políticos, ideologias ou a quaisquer interesses, que não sejam aqueles de combater e prevenir os crimes e garantirem a segurança pública. O que esse deputado Bolsonarista busca, com essa moção demagoga, é tentar cooptar a polícia civil do Rio de Janeiro, para os seus interesses, e os do seu partido, com propósitos escusos de uma polícia e uma política de segurança atrelada ao bolsonazifascismo. Que a polícia civil fluminense não se inebrie e caia nessa armadilha.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui