Light ‘destrói’ calçamento tombado na Praça XV

Pedras da calçada em volta da histórica Praça XV tinham passado por uma reforma recentemente e foram afetadas por desastrosa ação da Light

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Uma intervenção mal feita da Light na calçada em frente à Praça XV está causando transtorno aos pedestres e aos freqüentadores da centenária Tabacaria Africana. Em frente ao Paço Imperial, o antigo Largo do Paço já sofria com abandono das autoridades, mas tinha seu calçamento daquele lado totalmente íntegro, até que a concessionária de energia fez uma obra em estilo “lambão”, daquelas que lhe é característica na região histórica do Rio.

O passeio, localizado em frente ao Conjunto Arquitetônico tombado pelo Iphan por fazer parte da históroa do Brasil tinha acabado de passar por uma reforma, e teve seu calçamento de pedras “destruído” após a atuação da concessionária. O remendo demonstra o desapreço da concessionária pelo Centro Histórico. Confira o antes e depois nas imagens abaixo:

Falei tanto com eles que este calçamento é tombado, que estas pedras são raras… mas não adiantou. Muito desanimadora a situação, iluminação ruim, policiamento ruim, tudo muito difícil“, desabafou Isaac Almeida, um dos atuais sócios da centenária tabacaria. O remendo, tosco e fora de esquadro, preenche com massa e cacos o que um dia foi um piso perfeitamente plano.

Ele ainda completou: “Eles falaram para ficar tranquilo porque iriam entregar tudo perfeito, mas não foi isso que aconteceu. Eles entregaram as pedras completamente destruídas, caquinhos com cimento, uma falta de respeito“. Disse ainda que é desanimador ver essas coisas se repetindo.

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Devido à Praça Quinze fazer parte do Corredor Cultural, sendo portanto uma área de proteção ao ambiente cultural, o IRPH afirmou que irá notificar a concessionária a recompor o calçamento conforme o original. A região também é tutelada pelo órgão federal de patrimônio.

A Secretaria de Conservação informou que vai enviar equipe ao local, na segunda-feira, dia 11, para vistoriar e tomar as providências necessárias.

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com a Light, mas – como tem sido costume – não obteve retorno. A concessionária parece ter adquirido o hábito de só retornar se a matéria publicada tiver repercussão. “Monopólios são assim”, diz Adriano Nascimento, administrador de um prédio próximo, no Arco do Teles.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Light 'destrói' calçamento tombado na Praça XV

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. A LIGHT privatizada passou de protetora a inimiga da cidade do Rio de Janeiro. Os terríveis medidores nos postes, os horrorosos medidores em em caixas transparentes. A fiação pendurada para evitar gatos, como se a própria LIGHT não fosse ela mesma um gato arranhando a beleza da cidade.
    Ou já nos esquecemos dos bueiros explosivos? Ou não convivemos diariamente com os varais de fiação em postes tortos?
    LIGHT. Quem não te conhece que te compre . . .

  2. Sabe de quem é a culpa? Chama-se Eduardo Paes, o prefeito elétrico-chinês, preocupado com a ocupação dos espaços políticos que vão vagar para preenchê-lo com seus candidatos comunistas pr´China que deve estar derramando rios de dinheiro em sua conta.
    Vagabundos esquerdistas como Felipe Santa Cruz, Molon, Freixo e outros, estão em seu catálogo de ocupação.
    Paes o porco que tem o mau mando da capital do estado, medíocre e permissivo, dissimulado e bandido.
    Fora Eduardo Paes!

  3. Horrível! Serviço porco!!! As concessionárias de serviço publico nunca tiveram amor pelas instalações urbanas e benfeitorias de imóveis, saem quebrando mesmo. O pessoal de operações é super mal preparado nesse particular e quando reparam, fazem essa cagada. Não só por isso, mas por essas e outras que proprietários não investem nos passeios públicos e quando o fazem e para tomar o espaço não para gerar espaços de circulação para moradias e lojas. Quem vai se propor a gastar dinheiro em qualidade quando vem uma empresa de um momento para outro, quebra e deixa num estado pior do que quando chegaram?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui