Mais de 10 carros que circulavam pela faixa exclusiva do BRT são rebocados na Barra

Blitz foi montada na saída do túnel da Grota Funda, sentido Zona Sul, e foram realizadas 15 remoções e 28 autuações

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação/SEOP

A Secretaria de Ordem Pública(SEOP) realizou nesta terça-feira, (14/03), mais uma operação para coibir que veículos transitem na calha do BRT. A blitz foi montada na saída do túnel da Grota Funda, sentido Zona Sul, e foram realizadas 15 remoções e 28 autuações.

Durante a fiscalização, um carro foi flagrado com as duas placas adulteradas. A ocorrência foi encaminhada para a 16ª DP, na Barra da Tijuca.

O secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale, reforça que essa ilegalidade, de trafegar pelo caminho do BRT, não é tolerável. “Essa é uma prática ilegal, que coloca em risco a vida dos outros motoristas e a operação do transporte do BRT. É uma ilegalidade que não iremos tolerar e, por isso, seguiremos realizando essas operações para aplicar as sanções cabíveis e para ordenar o trânsito na cidade”, afirma o secretário.

Os veículos removidos foram encaminhados para o pátio de Guaratiba (Estrada da Ilha, 1758 – Guaratiba). O valor da multa por transitar na faixa exclusiva do BRT é de R$ 293,47.  

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Na última semana outras ações similares foram realizadas na Zona Oeste, quando foram apreendidos 49 carros, além da aplicação de 117 multas. 

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Mais de 10 carros que circulavam pela faixa exclusiva do BRT são rebocados na Barra

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Isso tem que ser mais eficaz, pois acontece direto. Vamos, por exemplo, ver agora o espaço do VLT no Centro. É carro da PM, da PC, de outros Órgãos, que “cagam” para as regras, onde deveriam dar o exemplo!!! Dentre outros tipos de veículos!!! Enfim, uma zona!!!

  2. Um grande problema que acontece nesses corredores é do uso indiscriminado por carros não oficiais de policiais civis e de outros que se acham importantes!
    O que ajudaria muito na fiscalização seria a participação dos policiais militares que ficam estacionados nos canteiros centrais, obrigando a qualquer um que passe a parar e se identificar.
    Acredito que nesses corredores deveriam transitar, que não apenas os ônibus do sistema, bombeiros, ambulâncias, carros oficiais e de “polícias civis e militares” devidamente identificados, e somente quando em caso de emergência!
    Mais uma vez é a demonstração do excesso de malandro no Rio de Janeiro para pouco otário. Na verdade, muitos otários.
    Todos são malandros, com exceções, claro!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui