Mais de 30 animais silvestres foram resgatados em trechos da BR-040, Rio-Juiz de Fora, em 2022

Nesta semana, um cachorro-do-mato, um carcará, um jacu e um urubu foram retirados da via expressa após acidentes; cercas e passagens suspensas serão instaladas, até dezembro, para facilitar a travessia dos animais e prevenir incidentes

Km 85 na pista de subida da Serra - Foto: Prefeitura de Petrópolis

Na tarde de quinta-feira, (20/10), um cachorro-do-mato foi resgatado na BR-040, na altura de Três Rios. Esse foi o quarto resgate de animal silvestre registrado na rodovia que corta um grande trecho da Mata Atlântica no Rio de Janeiro. Entre segunda e terça-feira, um carcará, um jacu e um urubu também foram resgatados na via expressa.

O cachorro-do-mato encontrado nesta quinta-feira foi resgatado pela equipe de fauna da empresa e encaminhado para um hospital veterinário em Petrópolis para receber tratamento dos ferimentos.

Foto: Divulgação/Concer

A Concer, concessionária que administra a rodovia, afirmou que não há motivo aparente para um aumento registrado essa semana. Em geral, a ocorrência de animais silvestres se aventurando pela via aumenta quando há registros de queimadas ou incêndios florestais na região.

36 resgates

A alta ocorrência de fauna invadindo diferentes trechos da Rio – Juiz de Fora vem sendo surpreendente em 2022. Segundo a Concer, já foram registrados 36 resgates de animais silvestres na rodovia. Como tentativa de prevenir acidentes e preservar a vida animal na mata cortada pela via expressa, a concessionária planeja instalar passagens suspensas para a travessia de animais.

As construções serão feitas de material natural e serão voltadas especialmente para primatas e marsupiais. A princípio, as passagens serão instaladas nos quilômetros 86km e 95km, na descida da Serra de Petrópolis. A previsão é que o projeto fique pronto até dezembro.

Os trechos da descida da Serra de Petrópolis, onde as passagens serão instaladas, são regiões que reúnem importantes unidades de conservação, como Área de Proteção Ambiental de Petrópolis (APA) Petrópolis, a Reserva Biológica do Tinguá (Rebio Tinguá) e o Refúgio da Vida Silvestre da Serra da Estrela.

Atualmente, há apenas cercas e sinalização por placas alertando os motoristas sobre a possibilidade de eventual passagem de animais na pista. Entre as principais espécies que habitam a região estão os primatas (macacos, micos-leões-dourados), escansoriais (ouriços), marsupiais (animais escaladores, como gambá) e pequenos roedores (cuíca e rato-do-mato).

Depois de construídas, as pontes serão monitoradas para verificar a adaptação das espécies à iniciativa, por meio de câmeras e com auxílio das equipes de controladores do Centro de Controle Operacional, dos inspetores de tráfego e da equipe de fauna.

A iniciativa faz parte das ações do Projeto Caminhos da Fauna que, em 2022, completa 16 anos. O projeto, que já salvou a vida de quase 800 animais, promove o recolhimento de animais silvestres na rodovia, seguido do encaminhamento para tratamento em clínicas veterinárias, quando necessário.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui