Mais de 40% das adolescentes do Rio estão insatisfeitas com seus corpos

Em contraponto, apenas 17% dos meninos afirmaram se sentir insatisfeitos com seus corpos

Foto: Reprodução / Uma garota em construção

O número de meninas insatisfeitas com o próprio corpo é muito maior que o de meninos. Isso segundo os dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar de 2019, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e analisada pelo Instituto Rio21. O levantamento mostra que 40,6% das estudantes do sexo feminino da cidade do Rio, de 13 a 17 anos, afirmaram estarem insatisfeitas ou muito insatisfeitas com seu corpo. Já dos meninos, apenas 17% afirmaram se sentir assim.

Elaboração: Instituto Rio21

Vale ressaltar que o tipo de insatisfação com o corpo também é diferente entre os gêneros. Enquanto 29,1% das meninas se consideram gordas ou muito gordas, o percentual de estudantes do sexo masculino que se sentem assim é 11,4 pontos percentuais menor, ou seja, 17,8%. Em paralelo, a parcela de meninos que se acham magros ou muito magros é maior que de meninas.

Elaboração: Instituto Rio21

Essa autopercepção sobre o corpo se reflete nas atitudes que os escolares têm em relação ao peso corporal: quase 1/3 das estudantes do sexo feminino e 1/4 dos estudantes do sexo masculino buscam perder peso. Isso pode ocasionar em problemas, como destacou a pesquisadora do Instituto Rio21, Carolina Carvalho.

A insatisfação com o próprio corpo pode levar ao adoecimento em qualquer fase da vida. No entanto, a transformação corporal intensa durante a adolescência deixa principalmente os jovens vulneráveis a desenvolverem transtornos alimentares, como bulimia e anorexia. Apesar das consequências violentas para a saúde física e mental, a cobrança intensa para se ter o corpo ‘ideal’ ainda é muito pouco discutido nas escolas”, disse.

Elaboração: Instituto Rio21

Nos 30 dias anteriores a pesquisa, o percentual de estudantes que fizeram uso de laxantes ou que se autoinduziram a vomitar para perder peso ou evitar a ganhar peso foi de 8,9% no caso das meninas e 5,3% no caso dos meninos. Além disso, 5,7% das meninas e 7,2% dos meninos afirmaram terem ingerido algum produto para perda de peso, sem acompanhamento médico.

Elaboração: Instituto Rio21
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui