Mais de 2 mil cariocas se desfiliaram de seus partidos políticos em 2020 e 2021

O Instituto Rio21 fez uma análise dos dados que o TSE disponibiliza a respeito da filiação partidária no país, com destaque à cidade do Rio

Imagem apenas ilustrativa | Foto: José Cruz/Agência Brasil

Um dos componentes mais importantes dos partidos políticos são seus filiados, sejam aqueles que participam do processo eleitoral como candidatos, sejam aqueles que simplesmente demonstram seu apoio associando seu nome ao partido. O Instituto Rio21 fez uma análise dos dados que o TSE disponibiliza a respeito da filiação partidária no país. Em especial, sobre os dados de filiação apenas da cidade do Rio de Janeiro. O acesso aos dados foi facilitado pela Base dos Dados.

Ainda em 2021, as regras de divulgação de dados sobre filiados políticos mudou em atendimento à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Por isso, a análise engloba os períodos de 2020 e 2021, os dois últimos anos com dados disponíveis.

No período entre janeiro de 2020 e abril de 2021, o TSE registrou 7.320 filiações a partidos políticos na cidade do Rio. Dentre elas, aproximadamente 29% foram no PSL, seguido por PT e PSOL:

Percentual de registros de filiação partidária entre janeiro de 2020 e abril de 2021, por partido. Fonte: TSE. Elaboração: Instituto Rio21.

Entre aqueles que se filiaram a algum partido político em 2020, mais de 2.000 se desfiliaram no mesmo ano ou em 2021. A esmagadora maioria dessas desfiliações ocorreu no PSL, principalmente em abril de 2021: são aproximadamente 97% dos casos.

De fato, em uma postagem oficial no dia 13 de março de 2021, no próprio site do partido, a agremiação incentivava a filiação ao partido União Brasil, pouco mais de um mês após a sua fundação. Isso certamente explica a desfiliação em massa do PSL em prol da filiação à sigla que acabava de surgir. Vale lembrar que, nessa época, já era discutida a fusão entre PSL e DEM para compor os quadros do União Brasil.

Os registros de filiação também mostram algumas anedotas. Por exemplo, um indivíduo (identificado somente pelo seu título eleitoral), em um intervalo de mais ou menos 10 dias, se filiou a 5 partidos diferentes: PATRIOTA, PSD, PSL, PRTB e PTB.

Outro caso é de um cidadão que já esteve filiado a partidos que vão desde PCdoB e PSOL, reconhecidamente de esquerda, até PSL e DEM, à direita do espectro político. Claro, como não é possível estar filiado a dois partidos ao mesmo tempo, uma filiação é cancelada automaticamente no momento em que outra é efetuada, caso já não tenha sido cancelada por outra motivação.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui