Mais dois funcionários da SuperVia são vítimas de assalto no ‘trecho do medo’

Durante o assalto, um dos funcionários da empresa levou tapas e socos no rosto; bandidos roubaram celulares, pertences pessoais e refeições

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Reprodução/Internet

Os ataques a funcionários da concessionária SuperVia não cessam. Na manhã desta terça-feira (6), por volta das 7h30, dois homens munidos de facas roubaram dois integrantes da empresa, no trecho entre as estações Praça da Bandeira e São Cristóvão, na Zona Norte do Rio.

De acordo com os colaboradores, os bandidos levaram celulares, fones de ouvido, pertences pessoais e suas refeições. O controlador da companhia foi agredido por um dos ladrões, com socos e tapas no rosto.  

Esse percurso, entre as estações São Cristóvão e Praça da Bandeira, foi denominado de “trecho do medo” pelos funcionários da companhia, por conta da recorrência das ações de criminosos na região.

Na última sexta-feira (2), dois bandidos, armados de facões, bloquearam a linha férrea no “trecho do medo” e renderam o maquinista de um trem que seguia de Gramacho para a Central do Brasil. Na ocasião, os criminosos obrigaram o maquinista a abrir as portas da composição e assaltaram duas passageiras.

Advertisement

Leia também

MP é acionado para investigar manifestantes que declaram apoio ao Hamas na frente da Câmara do Rio

Deputados propõem destinar R$15 milhões da Alerj para 10 municípios afetados por chuvas no RJ

Diante da incidência de casos, a SuperVia passou a adotar medidas de segurança para salvaguardar os seus funcionários. Entre elas está um acordo com as forças de segurança pública do Estado. Aos trabalhadores agredidos, a empresa está oferecendo apoio psicológico, por meio de seu Núcleo de Saúde Mental.

As informações são da ”Rádio Tupi”.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Mais dois funcionários da SuperVia são vítimas de assalto no 'trecho do medo'

Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. Meus amigos passaram por três tentativas de assaltos no último mês na Estação São Cristóvão. E a Supervia nada faz. Sempre aos domingos.

  2. Uma Concessão do Estado e quem deveria dar proteção, não só aos funcionários mas também aos passageiros, se omite, o próprio Governo, que tem o poder de elaborar planos de segurança para toda a malha ferroviária, mas não faz.
    Por que não recriam o Batalhão Ferroviário?
    Colocam fazendo rondas pelo percurso e também alojados em locais estratégicos.
    Não a toa, as empresas que operam ou querem operar o serviço da Supervia, estão desistindo.
    Governo conivente com a situação de caos instalados no complexo Ferroviário.
    Bandidos assaltam funcionários e passageiros; Mercadorias roubadas são vendidas livremente nos ramais e nada fazem.
    Políticos do Rio odeiam a cidade e todo o Estado. Só querem levar vantagem, como os trabalhadores fantasmas da Câmara de Vereadores do Rio.
    Bandidos dentro e fora da política, esse é o Rio de Janeiro, esse é o espelho do Brasil. Vergonha, não há.

  3. Engraçado né, a super via é uma piada mesmo, os passageiros vem sendo assaltados pelos mesmos, ninguém tomou uma atitude, o ocorrido tem sido aos sábados e domingos, porque o trem está vazio, saímos correndo, e o maquinista o que fez, ia partindo com o trem deixando todos do lado de fora na plataforma, agora que foi com os funcionários vão fazer algo né, nós pagamos $7,40 para não ter uma segurança no trem, somos uma piada para vcs, aí os funcionários são assaltados, vcs vão resolver né, Brasil de lixo, uma vergonha isso.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui