Mangueira ‘vira a cabeça’ da Sapucaí com enredo sobre Alcione

Mesmo após um susto ao passar mal antes de entrar na avenida, a cantora de 76 anos mostrou sua resiliência e amor pela Mangueira ao voltar à Sapucaí e ser colocada no último carro alegórico da escola

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Na madrugada desta terça-feira (13/02), a Estação Primeira de Mangueira entrou na Marquês de Sapucaí para seu desfile no Carnaval do Rio de Janeiro, com uma homenagem emocionante à grande figura mangueirense, a cantora Alcione. Com o enredo “A Negra Voz do Amanhã”, a Verde e Rosa contou minuciosamente as cinco décadas de carreira da “Marrom”, assim como destacou o Maranhão, terra natal da diva mangueirense

Mesmo após um susto ao passar mal antes de entrar na avenida, a cantora de 76 anos mostrou sua resiliência e amor pela Mangueira ao voltar à Sapucaí e ser colocada no último carro alegórico da escola. Sentada em um trono de rainha e adornada com uma coroa dourada com várias pedras coloridas, Alcione foi ovacionada pelo público ao desfilar rodeada de crianças, em uma alegoria representando a Mangueira do Amanhã.

O aquecimento da escola foi embalado pelos grandes sucessos da cantora, como “Não Deixe o Samba Morrer” e “Você Me Vira a Cabeça”, criando uma atmosfera de celebração e nostalgia.

A comissão de frente da escola resumiu brilhantemente a biografia da homenageada, incorporando elementos da cultura maranhense, como o Bumba meu Boi e o Tambor de Crioula. O trompete, marca registrada da artista, foi simbolicamente “tocado” pelos integrantes masculinos da comissão, em um momento de grande emoção e reverência.

Advertisement

Leia também

Dengue: Ministério da Saúde envia 1º lote de vacinas enquanto RJ intensifica medidas de combate

Fortemente afetadas pelas chuvas desta quarta-feira, Japeri e Nova Iguaçu não apresentaram plano de redução e adaptação à crise climática

Além da presença marcante de Alcione, diversas outras personalidades da cultura brasileira estiveram presentes no tributo, incluindo Miguel Falabella, Elymar Santos, Regina Casé, entre outros, demonstrando o carinho e admiração pela “Marrom” e pela Mangueira. O desfile da Estação Primeira de Mangueira foi mais do que um espetáculo carnavalesco, foi uma verdadeira celebração da arte, da música e da história de um ícone do samba.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Mangueira ‘vira a cabeça’ da Sapucaí com enredo sobre Alcione

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui