Após uma longa disputa para a reforma da Marina da Glória, o Iphan (Instituto de Patrimônio Histórico e Artistíco Naciona) saiu vencedor, e não haverá mais as obras necessárias para transformar a Marina da Glória em uma construção de nível olímpico. A alegação do Iphan alega que a reforma, que traria mudanças para a Marina da Glória, incluindo a construção de uma garagem para os barcos afetaria visualmente o Parque do Flamengo que é tombado.

Isso é, no mínimo, falta de visão do Iphan, já que nada alteraria o projeto da Marina da Glória, que hoje vem sendo sub-utilizada, e com as obras, agora paradas, poderia se tornar mais um ponto de visitação para cariocas e turistas.

De qualquer forma, mesmo não estando no padrão olímpico, as competições de vela do Pan do Rio serão lá.

Fonte: Reuters.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui