Mario Marques: Eduardo Paes dorme sem barulho

Mario Marques diz que, se a pesquisa do "pessoal lá do Paraná" estiver certa, prefeito pode batucar

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Beth Santos

Diferentemente do que muitos afirmam, a pesquisa da Paraná Pesquisas divulgada esta semana que bota Eduardo Paes na frente no modelo estimulado, mas no espontâneo o desidrata, não é uma boa notícia para os adversários se acreditarmos nesses números. Nesse momento, nesse período, nesse cenário, a população não tem a menor ideia de quem são os candidatos. E mesmo Paes sendo o atual prefeito, com a formulação atual, o eleitor pode se confundir na pergunta. Afinal, Paes pode ser candidato de novo? Com três mandatos, asseguro, o povo não tem ideia se ele pode ser candidato. Não entende reeleição. Não entende leis eleitorais. Possivelmente esses 12% de Paes são de gente que sabe que ele pode ser reeleito e que aprova sua administração. O conhecimento que muitos de nós temos da eleição o povo não tem. Isso se os números estiverem corretos…

Perguntas em pesquisas de rua – e eu não sei se a Paraná Pesquisas fez esse estudo na rua – necessitam que as respostas apuradas sejam analisadas um pouco mais a fundo, observando as tecnicidades. Particularmente, vejo a Paraná hoje diferente do que via quando surgiu anos atrás. A Paraná, para mim, pelos resultados divulgados no estado do Rio em 2020, voltou a ser do Paraná.

A relação de espontânea e estimulada fica mais estreita e mais assertiva no ambiente de eleição. No ambiente pré-eleição pode virar armadilha.
O fato de Paes ter apenas 12,1% numa espontânea tem a mesma importância da Margareth Menezes para o segmento de cultura no Brasil: zero. Especialmente quando se olha para baixo. Em seguida vem Crivella, com 1,3%. O que isso quer dizer? Nada também. Aliás, fica a pergunta: se Crivella apareceu na espontânea em segundo lugar, com 1,3%, à frente de Freixo, com 0,9%, e de Flávio Bolsonaro, com 0,5%, por que seu nome não foi elencado para as cartelas da estimulada? Pergunta a ser feita ao pessoal do Paraná.

Na estimulada, em três cenários com adversários diferentes, Paes não aparece abaixo dos 34,4%. É um ponto de partida gigante, já que estamos a um ano e 7 meses da eleição.

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Está claro que Paes trabalha firme para resolver o caos do BRT, sua pedra no sapatênis, embora ainda não seja possível ver suas mãos sobre a enorme desordem urbana por que passa a cidade, esse, sim, um problemaço.

A avaliação administrativa do pessoal lá do Paraná também favorece o prefeito e nos estarrece, nós aqui desse lado mais quente do Brasil, distante lá do sul. Segundo o pessoal lá do Paraná, a aprovação à Administração de Paes entre bom e ótimo é de 37,9%, um número que pode fazer o prefeito dormir sem precisar gingar na passarela.

O curioso é o ruim e péssimo de sua administração, que segundo o pessoal morador lá do Paraná está em 38,6%. Oras, segundo o pessoal que faz pesquisas lá do Paraná, os cariocas estão divididos. Porção o aprova com força e outra porção o desaprova com força. Um cenário, aqui entre nós, o pessoal lá do Paraná nem precisa saber, estranho.

Defendo que pesquisas qualitativas sejam divulgadas junto a quantitativas. Dessa forma, agora, nesse período alheio a disputas políticas, poderíamos entender, afinal, quem o povo enxerga como potencial prefeito em 2024. Quantitativas são números, qualitativas são tendências do que pode acontecer. São duas medições completamente diferentes.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Mario Marques: Eduardo Paes dorme sem barulho

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Mário Marques é autoridade no assunto, não só por estar a frente da única pesquisa que acertou os resultados no Rio desde sempre, mas por juntar análise dos números à de cenários. A Paraná deu um chute feio e colocou um jogador num time que ele não joga: Tarcísio no Rio. Que loucura! Quem tem Mário pode dispensar Paraná, DataFolha e IPEC, como vimos em 2022.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui