Mesmo com a privatização, sede da Eletrobrás será no Rio

A companhia vai continuar no Rio, cujo Centro da Cidade passa por um grande processo de revitalização

A sede da Eletrobrás sempre foi no Rio de Janeiro, apesar de, no papel, sua administração ficar em Brasília. O receio é que com sua privatização, os acionistas fizessem pressão para que a sede da companhia mudasse para a São Paulo, como ocorreu com outras empresas, aumentando a vacância de escritórios comerciais no Centro do Rio.

Segundo dados da Sergio Castro Imóveis, 43% dos escritórios do chamado Centro Financeiro do Rio se encontram desocupados – estes dados excluem a região do Porto Maravilha, que tem medição própria e vai muito bem, obrigado. Icônicos prédios modernos da região, como o Aqwa e o Vista Guanabara, têm menos de 10% de unidades disponíveis para locação.

Mas de acordo com o colunista Lauro Jardim/O Globo, a última assembleia geral extraordinária da empresa bateu o martelo e a sede da Eletrobrás ficará mesmo no Rio de Janeiro. Agora cabe saber se será no mesmo prédio que hoje ocupa ou se a intenção é se mudar para algo menor, maior ou mais moderno.

A região Central passa por um processo de revitalização, iniciado com o projeto #ReviverCentro, desse maio de 2021. Uma granse operação de conservação e embelezamento tem gerado resultados, com ocupação de lojas e escritórios, além de lançamentos residenciais bem sucedidos.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Se transferirem a sede para SP, a culpa será da bancada de deputados federais do RJ.
    Esta terá sido omissa e incompetente ao não exigir a cláusula de manutenção da sede no Rio, durante a assinatura do edital de privatização.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui