Miguel Afa inaugura exposição individual no Centro Cultural Inclusartiz, na Gamboa

Com a curadoria de Victor Gorgulho, “Miguel Afa — Em construção” reúne cerca de 20 pinturas da produção recente do artista carioca

No dia 11 de novembro, o Centro Cultural Inclusartiz abre ao público sua nova exposição: “Miguel Afa — Em construção”. Sob a curadoria de Victor Gorgulho, curador-chefe da instituição, a mostra individual irá ocupar o espaço expositivo do primeiro andar até fevereiro de 2024 com um recorte de cerca de 20 pinturas da produção recente do artista Miguel Afa (Rio de Janeiro, 1987) — incluindo trabalhos inéditos — voltados para a sua pesquisa em relação ao uso da cor.

Norteada pelo tempo de maturação que um artista leva para entender e identificar em sua obra aquilo que é reincidente e realmente importante em seu repertório poético, visual e temático, a curadoria desta exposição chama atenção para uma produção artística em processo, em transformação. Nome proeminente do cenário carioca da arte contemporânea, Miguel Afa nasceu no Complexo do Alemão, Zona Norte da cidade, e iniciou sua carreira como grafiteiro nos anos 2000. Desde 2019, vem se dedicando à pintura e explorando suas inúmeras nuances em paletas que transitam entre tons de marrom, bege, terra, preto e suas muitas variações.

Nesta exposição, temos a chance de presenciar a obra de Afa em construção diante de nossos olhos, nos convidando a contemplar o momento atual em que esta se encontra, já distante dos experimentos iniciais em grafite que ocuparam o início de sua carreira, e ainda afastada do que está por vir. E que nem o artista e tampouco nós podemos atestar o que será”, conta Victor Gorgulho.

O trabalho de Miguel Afa reside no reino figurativo, reconstruindo meticulosamente memórias, tecendo fios enigmáticos do inconsciente com elementos tangíveis da realidade. Este processo o permite criar narrativas profundamente alinhadas com a sua visão artística. Com o tempo, esta jornada em evolução transformou-se numa exploração matizada da cor. Como colorista, descobriu sua autêntica identidade artística.

A construção, presente no título da mostra, realizada em parceria com a galeria NONADA (representante do artista), evidencia-se também na aparição recorrente de casas e construções nas pinturas presentes na exposição — ora em estágio intermediário de seu erguimento, ora em estágio similar às ruínas daquilo que já foi uma casa —, a exemplo da tela de larga escala “O tremor e o terroso” (2023). Trabalhos inéditos da série “Moonlight” (2023), baseadas em frames do filme homônimo de Barry Jenkins lançado em 2016, também estão presentes nesta individual.

“É difícil pensar em resumir em poucas palavras a reunião destas obras. Ao mesmo tempo que há certos hiatos temporais entre elas, elas também se encontram em tempos diferentes, em um cruzamento que eu vejo que é muito forte. Eu também consigo perceber a maturidade que vai crescendo de uma pintura para outra. É como se as pinturas ficassem provocando a si mesmas, umas às outras. Acho que aqui, vendo este recorte apresentado pela curadoria, percebo que estou propondo uma visualidade muito nova dentro do meu trabalho”, conclui Afa.

O INSTITUTO INCLUSARTIZ

Fundado em 1997 por Frances Reynolds, o Instituto Inclusartiz é uma organização cultural não governamental sem fins lucrativos sediada no Rio de Janeiro, que tem como ambição promover a arte contemporânea global por meio da formação de artistas, curadores e pesquisadores em diversas etapas de suas carreiras. Desde 2021, o instituto conta com um centro cultural na Praça da Harmonia, na Gamboa, região portuária da cidade, que abriga um conjunto de iniciativas nas áreas da arte, educação e sustentabilidade, com uma programação orientada a partir de núcleos diversos: residências artísticas; educativo; comunitário; expositivo; pesquisa e publicações; sustentabilidade e engajamento social. As atividades do Programa Educativo do Instituto Inclusartiz são realizadas com patrocínio do VLT Carioca e do Instituto CCR. Mais informações em https://inclusartiz.org/

SERVIÇO
Miguel Afa — Em construção
Abertura: sábado, 11 de novembro, das 11h às 18h
Visitação: terça-feira a domingo, das 11 às 18h, até 18 de fevereiro de 2024
Local: Centro Cultural Inclusartiz (R. Sacadura Cabral, 333 – Gamboa, Rio de Janeiro)
Entrada franca.

Advertisement
irmandade lapa dos mercadores Miguel Afa inaugura exposição individual no Centro Cultural Inclusartiz, na Gamboa
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui