Milícias do RJ roubam gás encanado por meio de desvios clandestinos

Só em 2022, as autoridades já desfizeram 165 ligações clandestinas de gás encanado e 32 pessoas foram presas em flagrante

Foto: Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Rio está investigando um novo e lucrativo negócio das milícias, que não param de crescer e diversificar suas atividades. De acordo com as autoridades, os milicianos roubam gás encanado através da perfuração dos dutos da concessionária de distribuição de gás residencial. São feitos desvios e ligações clandestinas até casas e apartamentos, que são devidamente cobrados pelos criminosos.

Diversas denúncias desta prática foram recebidas pela Polícia. Só em 2022, as autoridades já desfizeram 165 ligações clandestinas de gás encanado e 32 pessoas foram presas em flagrante. Ao todo, foram realizadas 9 operações. Os casos têm se concentrado onde a milícia tem mais predominância, na Zona Oeste da capital fluminense, mas também há registros na Baixada Fluminense. As autoridades se preocupam com o risco que essas ligações, muitas vezes feitas com canos e dutos de PVC, representam aos consumidores.

As nove operações da polícia aconteceram nos municípios de Nova Iguaçu, Queimados e Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. Conjuntos habitacionais construídos já com a instalação de gás encanado são os principais alvos das denúncias, levadas pela concessionária Naturgy à polícia. A maioria dos apartamentos é alugada, segundo os investigadores. Os moradores declararam que o gás era um dos serviços inclusos no condomínio ou cobrados à parte, mediante o pagamento de uma taxa, que seria destinada aos grupos criminosos.

Além do PVC, as instalações irregulares os agentes observaram que até mangueiras de chuveiro eram utilizadas de forma improvisada. Na fraude mais comum em residências, o by-pass, o gás é desviado direto para o imóvel, sem passar pelo medidor da Naturgy. Segundo a polícia, embora seja de alto risco, é um tipo de furto mais comum do que se imagina.

A Naturgy informou, em nota, que apenas em 2021 contabilizou uma perda de mais de 131 milhões de metros cúbicos de gás residencial, comercial, industrial e GNV, o que equivale a um prejuízo de R$ 222 milhões. Este ano, a perda já passa de R$ 100 milhões. A companhia informou que não tem dados segmentados sobre o quantitativo de gás residencial furtado e não deu informações sobre operações nos anos anteriores a 2022. Além das perdas financeiras, afirma a Naturgy, “o furto de gás representa um aumento do risco à segurança e também traz prejuízos para o estado”, já que na venda irregular não há recolhimento de impostos.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui