Ministério Público vistoria Cidade do Samba após denúncias de irregularidades trabalhistas

Agentes apuram denúncias como atraso no pagamento de salários; jornada de trabalho excessiva; falta de carteira assinada, vale-transporte e benefícios

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Fiscais trabalhistas na Cidade do Samba - Foto: Henrique Coelho/G1 Rio

Auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e procuradores do Ministério Público do Trabalho realizam, nesta quarta-feira (31/01), uma fiscalização na Cidade do Samba, que aloca os barracões das escolas do Grupo Especial do Rio de Janeiro, situada na região central da capital fluminense.

Os agentes apuram denúncias de irregularidades trabalhistas como atraso no pagamento de salários; jornada de trabalho excessiva; falta de carteira assinada, vale-transporte e benefícios. Os fiscais presentes no local percorrem os barracões de todas as agremiações.

De acordo com a Superintendência Regional do Trabalho, houve uma tentativa de obstrução, por parte de uma pessoa vinculada à Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), em uma ação fiscal no último dia 23/01.

Ela teria tentado impedir a entrada dos agentes. Quando os auditores finalmente conseguiram adentrar a Cidade do Samba, não havia mais funcionários presentes, já que todos tinham deixado ao local pela saída de emergência.

Advertisement

Vale lembrar que, em 2023, auditores fiscais receberam uma denúncia de ilegalidades com um trabalhador no barracão da Mocidade Independente de Padre Miguel. Na ocasião, porém, nenhuma ação fiscalizatória foi feita, pois, devido à proximidade com o Carnaval, não havia tempo hábil para tal.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Ministério Público vistoria Cidade do Samba após denúncias de irregularidades trabalhistas
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui