Ministro do STF, Kassio Nunes Marques concede habeas corpus a Allan Turnowski

Allan Turnowski foi preso, no dia 9 de setembro, durante uma operação do Gaeco, por suspeita de envolvimento com o jogo do bicho

Secretário de Polícia Civil, Allan Turnowski (Foto: Divulgação)

O ex-secretário de Polícia Civil do Rio de Janeiro e candidato a deputado federal pelo PL, Allan Turnowski, preso no início deste mês por suposto envolvimento com o jogo do bicho, teve um habeas corpus concedido, nesta quinta-feira (29), pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Kassio Nunes Marques, que substituiu a sua prisão preventiva por medidas cautelares, tais como: proibição de acesso a dependências da Polícia Civil do Rio e viagens ao exterior — o delegado terá de entregar o passaporte.

O advogado de Turnowski, Daniel Leon Bialski, afirmou por meio de nota que o delegado é inocente e que nunca teve qualquer tipo de envolvimento com ilícitos, contraventores ou crime organizado. Ainda segundo o advogado, inexistem provas de cometimento de crimes contra o Allan Turnowski. Para Daniel Bialski, “a acusação e a própria prisão que se combate possui caráter de perseguição e é fruto de condenável ativismo judicial.”

“A defesa do ex-Secretário Allan Turnowski reafirma que seu cliente não cometeu qualquer ilicitude, independentemente da esfera de apuração. (…) Ademais, jamais teve qualquer envolvimento com pessoas ligadas ao jogo do bicho e ou crime organizado e, repita-se, sempre, ostensivamente, direta e ou indiretamente, sempre comandou sua repreensão e combate. Importante ressaltar que inexiste uma prova sequer que possa envolver e ou guindar o Dr. Allan como participe e ou coautor de qualquer infração, ao contrário, sendo que a acusação e a própria prisão que se combate possui caráter de perseguição e é fruto de condenável ativismo judicial, já que o Poder Judiciário foi induzido a erro”, afirmou a defesa do ex-secretário através da nota.

Allan Turnowski foi preso, no dia 9 de setembro, durante uma operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), por suspeita de envolvimento com o jogo do bicho. Os agentes apreenderam em sua residência, na Barra da Tijuca, Zona Oeste, quatro aparelhos celulares, sendo um deles de uso pessoal e os demais antigos. No local, também foram apreendidos um fuzil e outras armas.

O MPRJ alega que Allan Turnowski teria recebido propina do jogo do bicho e teria ainda envolvimento com um plano para matar o bicheiro Rogério Andrade. Turnowski é acusado de violação de sigilo funcional, corrupção e crimes de organização criminosa. A ação que atingiu o ex-secretário da Polícia Civil faz parte das investigações sobre um esquema de propina do também delegado Maurício Demétrio, detido extorsão de comerciantes na cidade de Petrópolis, em 30 de junho 2021.

A Justiça já havia negado três outros pedidos de habeas corpus da defesa de Turnowski.

As informações são do jornal O Dia.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Pegue o BRT caindo aos pedaços e vá votar.
    Contra os candidatos que Eduardo Paes apoia. Vá contra a maré que ele quer.
    Ele colocando onibus de graça não faz mais que a obrigação. Deveria fazer isso para todos os dias, até colocar onibus novos e cuidar das estações com pelo menos sua guarda municipal, tudo está um caos, sou testemunha disso indo ao Rock In Rio. Só conversa fiada.
    E ninguém aguenta mais sua palhaçada.
    Faça como os blocos de Rua, não faça o que ele manda e quer para apoiar seus candidatos, como ex condenado, e uma fila….

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui