Moradores de Copacabana denunciam o abandono de sofá em rua do bairro

Sob um carrinho, móvel ficou, por dias, na Rua Assis Brasil, uma das mais tradicionais da cidade

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Reprodução

Se Copacabana é considerado um dos bairros mais ecléticos do Rio, nada se compara a ter virado uma espécie de estacionamento de um sofá. É o que está acontencendo e chamando a atenção de moradores da Rua Assis Brasil, um dos endereços mais caros do bairro e tão perto da estação Cardeal Arcoverde.

O móvel ficou, por pelo menos, dois dias sobre um carrinho de transporte em uma das calçadas, sem que a Subprefeitura da Zona Sul soubesse. Na segunda-feira, o sofá, que foi apelidado de “Sofado, o sofá safado”, já não estava mais ali no mesmo ponto. “Apareceu do nada e sumiu também. A rua é pública, mas quem o deixou ali para buscar depois, exagerou muito. Se duvidar, só tiraram porque choveu”, conta Alberto Dias, de 43 anos.

A Prefeitura orienta moradores entrarem em contato com a Central 1746 em casos assim, principalmente, se estiver poluindo ou atrapalhando a via pública. A ideia é que a Subprefeitura de cada bairro acione um órgão como a Comlurb para retirar o objeto indevido do local. “Tem gari e ninguém fez nada. Virou bagunça?”, questiona uma moradora do alto da rua.

Não é a primeira vez que há queixas do bairro ter pontos semelhantes a um lixão público. Na Barão de Ipanema, quase esquina com a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, a desordem já fez sala com direito a sofás quebrados e até estante que ocupavam toda calçada. Bem próximo, havia hotéis, prédios históricos e até uma escola municipal, com direito a dificultar a passagem das crianças a caminho do colégio.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Moradores de Copacabana denunciam o abandono de sofá em rua do bairro
Avatar photo
Formada em Comunicação Social desde 2004, com bacharelado em jornalismo, tem extensão de Jornalismo e Políticas Públicas pela UFRJ. É apaixonada por política e economia, coleciona experiências que vão desde jornais populares às editorias de mercado. Além de gastar sola de sapato também com muita carioquice.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui