Morre, aos 105 anos, Virgínia Portocarrero, última enfermeira da FEB

Em 1944, Virgínia se apresentou ao Exército para contribuir para o esforço de guerra. Ela e outras jovens acompanharam os Pracinhas rumo ao norte da Itália

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
A jovem Virgínia Portocarrero / Divulgação: Exército Brasileiro

Faleceu de causas não divulgadas, nesta quarta-feira (29), Virgínia Maria de Niemeyer Portocarrero, a última enfermeira da Força Expedicionária Brasileira (FEB). O Comando Militar do Leste (CML), confirmou, nesta quinta-feira (30), a morte da militar, que tinha 105 anos. Virgínia Portocarrero nasceu, em 1917, e era natural do Rio de Janeiro.

A eclosão da Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) produziu consequências no mundo inteiro, inclusive no Brasil, que enviou, em 1944, 25 mil soldados (Pracinhas) para participar do conflito. Diante dos esforços empreendidos pelo governo de Getúlio Vargas para o envio de tropas para a Europa, muitas mulheres se voluntariaram como enfermeiras, entre elas estava a jovem Virgínia, que se apresentou voluntariamente na Diretoria de Saúde do Exército, da FEB, no Ministério de Guerra – atual Palácio Duque de Caxias, no Centro da cidade – onde fez o curso de Emergência de Enfermeiras da Reserva do Exército, entre janeiro e abril daquele ano, sendo convocada como Enfermeira de 3ª Classe.

Ao chegar ao norte da Itália, em junho, Virgínia atuou em bases de saúde norte-americanas, na seção brasileira. Em agosto, ela e as demais enfermeiras brasileiras foram alçadas ao posto de 2º tenente pelo comandante da FEB. Virgínia ainda recebeu as Medalhas de Campanha e de Guerra por sua atuação no conflito.

Com o fim da guerra, em 1945, a enfermeira Virgínia Portocarrero foi licenciada do Serviço Ativo do Exército, voltando a trabalhar na Prefeitura do Distrito Federal, onde permaneceu até 1957, quando foi convocada para o Serviço Ativo da instituição, para ocupar o posto de 2º tenente, na Policlínica Central do Exército. Virgínia ainda receberia mais duas condecorações: a primeira, de 1º tenente Enfermeira, em 1962; e a segunda, a de Capitã, em 1963, ao ingressar na Reserva de 1ª Classe.

Advertisement

Leia também

MP é acionado para investigar manifestantes que declaram apoio ao Hamas na frente da Câmara do Rio

Deputados propõem destinar R$15 milhões da Alerj para 10 municípios afetados por chuvas no RJ

A Virgínia Portocarrero será velada e sepultada no Mausoléu da Força Expedicionária Brasileira, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul carioca. A data e os horários das cerimônias não foram informados pela família da militar.  

As informações e a imagem são do jornal O Dia.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Morre, aos 105 anos, Virgínia Portocarrero, última enfermeira da FEB

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui