Morre no Rio, aos 87 anos, o radialista Armando Campos

Comunicador foi um dos grandes responsáveis pela inserção do futebol e do samba nas rádios

Armando Campos fundou a rádio Tropical FM/ Divulgação

Morreu nesta quinta-feira (25/08) à noite, aos 87 anos, Armando Campos, que na década de 1990, foi o proprietário, entre outras rádios, da Tropical FM (104,5), que marcou a história da comunicação no Rio de Janeiro. Foi a primeira emissora a transmitir partidas de futebol no FM e foi líder de audiência apostando em ritmos que são a cara do carioca, como o samba e o pagode.

Segundo familiares, o comunicador estava internado no Hospital Municipal Miguel Couto, onde se recuperava de dois AVC’s. Ontem, teve um terceiro acidente vascular cerebral e não resistiu.

A história dele se confunde com a do rádio. Nos bastidores, sempre atuou em todas os departamentos da emissora: locutor, operador, administrador. Ele vivia e respirava rádio. Desde criança alimentava o sonho de ser radialista, e viveu esse amor de forma intensa, desde quando teve a primeira oportunidade de ser parte deste meio de comunicação.

O velório, aberto aos familiares e amigos, será na Capela do Cemitério São João Batista, a partir das 13h. O sepultamento está marcado para 16h.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui