Morre, no Rio, o cão farejador da Polícia Rodoviária Federal, K9 Apolo

Em seu portal, a PRF lamentou o falecimento do companheiro de trabalho e prestou condolências aos tutores e admiradores do policial

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Crédito: PRF

O Núcleo de Operações com Cães (NK9-RJ), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), perdeu, nesta sexta-feira (18), o cão farejador K9 Apolo. O animal faleceu em decorrência de um problema de saúde. Aposentado desde 2020, Apolo atuou durante dez anos na PRF.

O pastor belga malinois iniciou a sua atuação profissional no Rio de Janeiro, em 2010, tendo participado de diversas operações importantes. Segundo agentes da Polícia Rodoviária Federal, o animal construiu um currículo incomum e invejável durante os anos de serviços prestados à sociedade.

Dono de um faro apuradíssimo, Apolo encontrou mais de três toneladas de maconha e mais de uma tonelada de cocaína. O cachorro também era um grande farejador de armamentos, tendo identificado dezenas de fuzis, pistolas, carregadores e milhares de munições.

Apolo nasceu em junho de 2009. Após passar por rigorosos treinamentos foi aprovado no Curso de Operações com Cães, da PRF, em 2010. No período, o cão policial também foi aprovado em inúmeros testes e provas de certificação.

Advertisement

Ao se aposentar, em 2020, Apolo, foi viver com uma família em Paraty, na Costa Verde do Rio de Janeiro.

Em seu portal, a Polícia Rodoviária Federal lamentou o falecimento do companheiro de trabalho. A PRF também prestou condolências aos tutores e admiradores de Apolo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Morre, no Rio, o cão farejador da Polícia Rodoviária Federal, K9 Apolo
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui