De acordo com um relatório do Ministério Público estadual afirma que o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) depositou R$ 638.400 em dinheiro vivo na conta de um corretor e assim ocultou o ganho ilícito com as chamadas “rachadinhas”.

Segundo as investigações, os depósitos aconteceram em 27 de novembro de 2012 e tratam da compra de dois apartamentos em Copacabana, na Zona Sul do Rio.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Os imóveis pertenciam a investidores americanos: um deles está localizado na Avenida Prado Junior e outro na rua Barata Ribeiro.

Flavio Bolsonaro declarou um lucro de 292% na venda dos apartamentos em fevereiro de 2014, enquanto a valorização imobiliária na região não ultrapassou 11%.

O relatório faz parte do pedido de busca e apreensão realizada, na quarta-feira, contra 24 alvos. Entre eles estavam Queiroz, parentes dele e de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui