MP investiga irregularidades trabalhistas na Cidade do Samba; uma escola é condenada

A Mocidade Independente de Padre Miguel, uma das escolas fiscalizadas, foi condenada em ação civil pública

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

A Cidade do Samba, na Zona Portuária do Rio, passou por fiscalização nesta última quarta-feira (31/01) para investigar possíveis irregularidades trabalhistas nos barracões de todas as escolas. A ação, solicitada pelo Ministério Público do Trabalho no Rio (MPT-RJ), foi conduzida pela Superintendência Regional do Trabalho em colaboração com a Polícia Federal.

A Mocidade Independente de Padre Miguel, uma das escolas fiscalizadas, foi condenada em ação civil pública proposta pelo MPT, exigindo o cumprimento de diversos direitos trabalhistas. O MPT aguarda os resultados da fiscalização para tomar as medidas necessárias.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp MP investiga irregularidades trabalhistas na Cidade do Samba; uma escola é condenada
Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Qual a novidade? Ou alguém com menos de 3 neurônios acreditava que todo mundo que presta serviços nas escolas de samba, blocos e afins seria contratado por CLT. Claro que a ação foi mídia de timing.

  2. Curioso, mas toda as vezes que ouço a palavra Escola de Samba imediatamente me remete a tudo que é ilegalidade!!!! é um dos braços da ilegalidade que aparece travestida de cultura e legalidade, mas acredito que não.

    • Isso porque tu conhecê cultura e faz esculturas lindas e maravilhosas.
      Mas onde tem cultura é em outros lugares não é . Assembléias de todas os tipos até tipos que nem na a Bíblia fala , onde tem cultura onde o pobre banca as igrejas com dízimo só pastores e aí se vê pastora estuprando, matando e aliciando crianças aí te cultura. Onde tem falsos pastores que nem sabem o que significa teologia mas são pastores lá tem cultura não é.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui