Restinga de Marambaia por bgKcram A internet está aí para tirar dúvidas que nunca tivemos… Hoje encontrei no blog SalaGeo uma pergunta feita ao geólogo Ivo Medina sobre mudanças na paisagem do Rio de Janeiro, em especial se as restingas da Marambaia e a da baía de Sepetiba poderiam se fecham com tempo, pois assim teria sido com a Lagoa Rodrigo de Freitas e as da Baixada de Jacarepaguá.

 

Veja a pergunta a a resposta.

Sabemos que as lagoas costeiras como a de Rodrigo de Freitas ou da região da baixada de Jacarepaguá se formaram por fechamento de restingas que aprisionaram parte do mar. Este é o futuro também da restinga de Marambaia e da baía de Sepetiba ?

 

Ivo Medina: "É provável que não. A baía de Sepetiba é um corpo de águas salinas e salobras, de forma quase elíptica que se comunica com o oceano Atlântico por meio de duas passagens: na parte leste pelo canal que deságua na Barra de Guaratiba e na parte oeste, entre os cordões de ilhas entre a ponta da restinga (ilha de Marambaia) e a ilha de Itacuruçá. Essa abertura é grande e não acompanha o desenho mais ou menos retilíneo da costa. A extensão, a forma e a continuidade das restingas são muito variáveis ao longo da costa.

 

Na lagoa Rodrigo de Freitas e nas lagoas da baixada de Jacarepaguá ocorrem restingas que fecham a lagoa (o antigo pedaço de mar enclausurado) apoiadas em suas extremidades por pontões ou ilhas rochosas. A restinga de Marambaia também se encontra apoiada em pontas rochosas, mas a grande abertura a oeste da baía, não faz parte desse sistema de restingas que se caracteriza pela retificação da linha da costa. É pouco provável que ocorram correntes marinhas lançando pontas de areia nesse trecho aprisionando a baía de Sepetiba."

 

Foto: Restinga de Marambaia por bgKcram

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui