Mulher quebra TVs, rouba aparelho e sai tranquilamente da Lojas Americanas do Rio Comprido

A criminosa foi presa e encaminhada para a 6ª DP (Cidade Nova)

(Reprodução Redes Sociais)


Uma mulher foi flagrada roubando uma televisão nesta quinta-feira (29/12), na Lojas Americanas da Avenida Paulo de Frontin, no Rio Comprido, na Zona Norte do Rio. Em vídeo que circula nas redes sociais, antes de levar o objeto, a criminosa danifica outras TVs.

Na filmagem, a bandida aparece tentando retirar a TV de um suporte, enquanto discute com funcionários do estabelecimento, que demonstram medo de uma reação ainda mais violenta. Durante a ação, ela quebra a estrutura que sustentava uma das TVs e acaba derrubando outros aparelhos que estavam expostos na loja. Ela ainda menciona facções criminosas e alerta que os grupos criminosos teriam liberado o roubo e as ameaças por ela executadas na frente de todos e em plena luz do dia.

Vai bater? Tá liberado, é Comando (Vermelho) é Terceiro (Comando Puro)”, disse a mulher, no momento que ela quebra uma das televisões.

Em seguida, a malfeitora parece caminhar em direção a saída do ponto comercial, quando decide arrancar da tomada uma outra TV que estava próximo da entrada da loja. Ela sai pela rua tranquilamente segurando o equipamento, sem ser incomodada. 

Veja

A Polícia Militar prendeu a mulher e recuperou a TV. Ela foi encaminhada para a 6ª DP (Cidade Nova). De acordo com os agentes, ela portava uma faca no momento da prisão.   

Advertisement

15 COMENTÁRIOS

  1. A pessoa mais importante do país tá cheio de crime nas costas e as pessoas de todas as classes sociais veneram o bandido, o que ocorreu é super normal. Agora faz um “L”, imbecis e não reclamem, a culpa é de vocês.

  2. Eu quero é mais! Ver os mariquinhas que fizeram o L tendo seus iphones socializados pelas vítimas da sociedade é bom demais!
    #FAZUELE vermaidada comuna!!! kkk

  3. A prevenção desse tipo de crime não funciona quando a política de segurança não caminha com outras áreas.

    Tem que buscar saber o que move o comportamento do criminoso e combater essa causa.
    Do contrário, é enxugar gelo para casos de roubo pra sustentar o vício das drogas.
    O moribundo usuário e que está na dependência não está nem aí para as consequências do ato.
    Melhor seria a internação compulsória… se não, antes, ao menos depois com o crime praticado… do contrário vai aguardar o processo em liberdade porque apenas subtração e dano ao patrimônio – ainda não matou ninguém…

    • Danico, o seu modo de pensar faz sentido partindo do ponto em que estamos numa Suíça… as leis são feitas para Suíça… mas estamos no interior da África: simplesmente as leis não funcionam, misturando-se com impunidade rampante.

    • pra você ver como arma não serve pra nada. nem precisou de uma pra roubar….. kkkkkkkk vamos lá, cadê os “caçadores” que não apareceu nenhum pra ajudar? ahhhhhhh, já sei, tão embaixo da cama, com medinho da polícia federal……. kkkkkkkkk

  4. Mais uma do Rio de Nojeira. O estado de uma federação que já é de quinta categoria, mas que reúne tudo o que há de pior da mesma. Ainda bem que o desfecho foi com prisão e devolução do item roubado. Mas fica o prejuízo das outras TVs, que essa “margiranha” jamais pagará, pois uma praga inútil r nojenta dessas sequer tem a mesma disposição pra trabalhar e ganhar, assim como outras mulheres honestas e trabalhadoras fazem, pra pagar o prejuízo da loja.

    Se eu fosse dono de uma grande rede com “trocentas” lojas no estado, juntaria com mais outra rede impondo o seguinte: ou o estado GA-RAN-TE a segurança, ou fechamos as portas e vocês que lidem com as centenas de desempregados que ficarão nas costas do governo e virando problemas sociais.

    Jamais me permitiria ver meu patrimônio destruído e funcionários acorvadados, ameaçados por essa escória maldita dessa sociedade distorcida onde o certo virou errado e o errado virou certo.

  5. Duas perguntas… 1) porque o pessoal da loja teve medo de impedi-la? 2) depois de presa, ela irá pagar os danos?

    Qualquer um sabe das respostas. Por isso este país já estava com dificuldades de se viabilizar com um bom lugar para os negócios, a insegurança jurídica impregna de risco todos os negócios de modo que ganhar a vida passar ser uma atividade de risco. Tudo fica mais caro e menos lucrativo.

    Depois que o Loola foi eleito, este estado de coisas piorou e tende a piorar mais ainda – uma vez que os próprios governantes têm uma mentalidade avessa à ordem, à disciplina e aos negócios.

    Ah… sobre as Lojas Americanas? Faz o L!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui