Museu de Arte Moderna Rio recebe primeira itinerância da 35ª Bienal de São Paulo

Após o sucesso de público e crítica, a 35ª Bienal de São Paulo – coreografias do impossível realiza sua primeira itinerância, começando pelo Rio de Janeiro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Obras de Marilyn Boror Bor durante a 35a Bienal de São Paulo. 04/09/2023 © Levi Fanan / Fundação Bienal de São Paulo

Já em sua sétima edição, o programa de mostras itinerantes da Bienal de São Paulo leva recortes da mostra paulistana. Em 2024, a primeira parada será correalizada com o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio), para onde os curadores Diane Lima, Grada Kilomba, Hélio Menezes e Manuel Borja-Villel levam um recorte especial da mostra, adaptado às características e ao contexto da cidade, com abertura marcada para o dia 27 de janeiro.

Dos 121 artistas presentes no Pavilhão da Bienal em São Paulo, 18 estarão no Rio de Janeiro. Segundo os curadores, a seleção oferece um panorama do que foi visto em São Paulo: “É um recorte da exposição que traz aspectos importantes da 35ª Bienal de São Paulo. É um exercício desafiador, mas igualmente interessante, recortar uma exposição tão complexa e monumental, ainda mais pensando no contexto do Rio de Janeiro, uma cidade que tem tantos atravessamentos com as urgências contemporâneas e belezas que as coreografias do impossível trazem consigo”.

Participam da exposição os seguintes nomes: Citra Sasmita, Edgar Calel, Emanoel Araujo, Katherine Dunham, Leilah Weinraub, Luiz de Abreu, M’barek Bouhchichi, Malinche, Marilyn Boror Bor, Maya Deren, Min Tanaka e François Pain, Quilombo Cafundó, Rosana Paulino, Santu Mofokeng, Simone Leigh & Madeleine Hunt-Ehrlich, The Living and Dead Ensemble, Torkwase Dyson e Xica Manicongo.

Andrea Pinheiro, presidente da Fundação Bienal de São Paulo, expressa seu entusiasmo em relação a este novo capítulo, dado que a primeira itinerância da exposição é, também, sua primeira exposição no cargo de presidente: “Iniciar pela cidade do Rio é uma alegria e um desafio. Em uma metrópole onde o cenário cultural é tão rico e singular, levar esta mostra que aborda nossas principais urgências contemporâneas, e que se comunicou de maneira tão direta com o público, representa uma grande conquista para a Fundação Bienal”.

Advertisement

Leia também

‘Guadalupe’, ‘Lobo Júnior’, ‘Fiocruz’ e mais: confira os nomes das 20 estações do BRT Transbrasil

Dengue: Ministério da Saúde envia 1º lote de vacinas enquanto RJ intensifica medidas de combate

  • SERVIÇO:
  • 35ª Bienal de São Paulo – coreografias do impossível
  • Itinerância MAM Rio
  • Curadoria: Diane Lima, Grada Kilomba, Hélio Menezes e Manuel Borja-Villel
    27 jan – 7 abr 2024
  • qua, qui, sex, sáb, 10h – 18h
  • dom, 11h – 18h
  • feriados (exceto aos domingos), 10h – 18h
  • Horário exclusivo para visitação de pessoas com deficiência intelectual, pessoas autistas ou com algum tipo de hipersensibilidade a estímulos visuais ou sonoros: dom, 10h – 11h
    Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM Rio
  • Av. Infante Dom Henrique, 85
  • Parque do Flamengo, Rio de Janeiro Entrada com contribuição voluntária
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Museu de Arte Moderna Rio recebe primeira itinerância da 35ª Bienal de São Paulo

Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Museu de Arte Moderna Rio recebe primeira itinerância da 35ª Bienal de São Paulo
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui