Foto: Simone Kontraluz

Não é apenas o Jardim Botânico que terá evento dedicado ao Dia da Amazônia, o Museu do Amanhã, no Porto, também terá um festival para a data, é o Festival Demarcação Já Remix, projeto liderado pelo DJ MAM, se mantém atento e forte, dando visibilidade às questões indígena e ambiental.

Com o marco do Dia da Amazônia, celebrado em 5 de setembro, o evento, que nesta edição conta com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, promoverá um ato cultural no coração da cidade, às margens da Baía de Guanabara, com a presença do Coral Guarani Tenonderã e do Secretário do Meio Ambiente do Rio de Janeiro, Eduardo Cavaliere. A celebração, que marca a abertura da 5ª edição do festival, acontecerá nos jardins do Museu do Amanhã e poderá ser acompanhada por quem estiver no entorno da Praça Mauá, das 16h às 17h. Serão realizadas apresentações musicais e pronunciamentos a favor das causas indígenas. DJ MAM e o cantor, compositor e multi-instrumentista, Rodrigo Sha, estarão presentes com seu duo Jazz Botânico.

O evento acontecerá durante o período em que as mulheres indígenas de todo o território nacional realizarão em Brasília a 2ª Marcha das Mulheres Indígenas, pela luta em defesa da vida e contra o Projeto de Lei (PL) 2.633/20 e o PL 490/2007, que trata do Marco Temporal.

O festival é uma extensão da campanha “Demarcação Já”, criada pelo Greenpeace e pelo Instituto Socioambiental, em 2017, a partir da canção de mesmo nome dos compositores Carlos Rennó e Chico César. Seu videoclipe e remixes lançados nas plataformas digitais por DJs e grandes nomes da MPB como Ney Matogrosso, Zeca Pagodinho, Maria Bethânia, Arnaldo Antunes, Nando Reis, Céu e Tropkillaz já ecoaram mais de 100 milhões de vezes a frase de ordem “Demarcação Já”. Cancelada por falta de verba, a 5ª edição acontecerá agora em setembro.

Cada vez mais, o Shopping Paço do Ouvidor se fortalece como ponto de encontro no Centro do Rio. Passa no Paço.

Painéis e live de encerramento no canal do Gilberto Gil

O Festival Demarcação Já Remix reunirá 40 convidados e acontecerá entre os dias 5 e 11 de setembro. Após a abertura, a semana será dedicada a painéis com uma série de debates gratuitos sobre o tema, que serão realizados no Instagram do Festival sempre às 18h. No sábado, o evento terá encerramento com uma live transmitida em formato de programa de TV no YouTube do cantor e compositor Gilberto Gil, apoiador do festival, que participará através dos clipes “Demarcação Já” e “Do Guarani ao Guaraná”.

DJ MAM comandará a festa virtual, que terá a presença de diversos artistas e ativistas, entre eles a líder indígena Sônia Guajajara, o rapper BNegão e o paraense Felipe Cordeiro.

Leilão de NFTs com personagem indígena de Ziraldo

Em uma ação inédita, o evento também promoverá o leilão dos NFTs Demarcação Já Remix assinado pelo Tininim, personagem indígena do cartunista Ziraldo, através da ZAP, a Ziraldo Artes Produções. Tininim tornou-se o símbolo da educação ambiental do festival e celebrará os 60 anos de lançamento da Turma do Pererê, primeiro quadrinho genuinamente brasileiro, tirado de circulação no período da ditadura militar.

O primeiro drop da coleção Demarcação Já Remix apresentará três NFTs de oito segundos cada, tendo o personagem Tininim relido pelo artista indígena futurista Kadu Xukuru e pelo artista internacional Luke Ross, que levou o personagem de Ziraldo para um encontro futurista com o indígena jedi, DJ MAM, na emblemática cena em que Luke Skywalker aprecia um pôr do sol em Tatooine, no primeiro filme da saga (STAR WARS – 1977 – episódio IV – Uma nova Esperança).

Cada NFT receberá um trecho de uma das músicas da MIXTAPE Demarcação Jazz, produzida pelo Jazz Botânico, de DJ MAM e Rodrigo Sha, e será animado pelo artista Raphael King da BrasilNFT.

Inspirados no conceito de que o Brasil é terra indígena, cada drop da série buscará arrecadar R?23.102,00, remetendo aos 23.102 Km de fronteira do país

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui