Conheça o hino do Pan do Rio, letra de Arnaldo Antunes e Liminha.

Viva Essa Energia
(Arnaldo Antunes – Liminha)

No dia em que o céu beijou o mar
fazendo a cama pro sol deitar
a noite veio cobrindo devagar
com seu manto de luar

Ali foi gerado o novo dia
trazendo pra terra a energia
dando vida nova ao novo mundo
ao som do mar e à luz do céu profundo

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
pra jogar

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
pra pular

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
agora pra vibrar

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
como o céu e o mar

Brancos de uma tribo anglo-saxã
bárbaros ibéricos e filhos de tupã
incas e aztecas, yanomamis e tupis
comanches pataxós, apaches guaranis
ketu e angola, jeje nagô e yorubá
gente do oriente, filhos de Alah
todos vieram à beira da praia pra saudar
o amor de Guaracy e Yemanjá

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
pra jogar

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
pra pular

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
agora pra vibrar

Viva Essa Energia
Viva Essa Energia
todo mundo junto
como o céu e o mar

As matas no vento em movimento
onça tucano macaco e arara
circula a energia no ar todo dia
banhando a Baía de Guanabara
as ondas do mar quebrando na areia
ao ritmo swing do sangue na veia
De homens, mulheres, que vêm aos milhares
de tantos lugares, de tantas aldeias

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui