Na Zona Norte do Rio, criminosos furtam hidrômetros e deixam a população sem água em verão fora de época

Segundo a Águas do Rio, novos modelos de hidrômetros não contam com componentes metálicos e não têm valor comercial, para desestimular a ação de criminosos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Imagem meramente ilustrativa / Crédito: site da concessionária

A concessionária Águas do Rio ao instalar hidrômetros fora das casas dos usuários não poderia contar com a “astúcia” dos criminosos, diuturnamente de plantão. Muitos moradores da Zona Norte da cidade, onde os equipamentos foram externalizados, agora reclamam que não tem acesso à água por causa dos furtos constantes dos equipamentos. E para piorar a situação, os usuários reclamam que a empresa demora a instalar um novo medidor.

Com a iniciativa, a concessionária, que atende 10 milhões de pessoas em 124, tem como objetivo facilitar a medição do consumo de água por parte dos contribuintes. Mas com a ação dos criminosos, o carioca da Zona Norte tem vivido um verdadeiro inferno, especialmente agravado pelas altas temperaturas registradas nos últimos dias.

“A gente passou umas duas semanas no sufoco. Aqui na Avenida Ministro Edgard Romero todos os hidrômetros estão sendo roubados. Eu sou membro da Igreja Nova Vida, de Madureira, a qual teve os seus três medidores furtados, causando uma dor de cabeça. Quando esses equipamentos são retirados, a gente tem que fazer um B.O, depois tem que ir até a Águas do Rio e esperar ainda 72 horas para eles possam vir colocar um outro medidor. Vários moradores aqui estão sem água porque estão sem hidrômetro”, ressaltou um morador de Madureira ao RJ1, da TV Globo.

A aposentada Solange Oliveira da Silva é uma das vítimas dos ladrões de hidrômetros. Solange ficou sem água mais de uma semana por conta do furto do seu medidor. Para ela, os equipamentos não pode ficar na parte externa das casas, pois a tendência é serem alvo de furtos constantes. Apesar de ter solicitado a instalação de outro medidor há dias, a aposentada permanecia sem água, até vizinhos fizeram uma ligação direta para mitigar o problema, enquanto a Águas do Rio não cumpre o seu papel.

Advertisement

“A ligação está direta porque a gente precisa de água. A gente não quer roubar. Não quer furtar água de ninguém, mas a gente precisa de água”, disse Solange, que teve três hidrômetros furtados.

Procurada pela reportagem da TV Globo, a concessionaria informou que os novos modelos de hidrômetros não contam com componentes metálicos e não têm valor comercial. Com isso, a concessionária pretende desestimular a prática de furtos dos equipamentos. A Águas do Rio informou ainda que faz a reposição, sem cobranças, dos equipamentos em um prazo de 48 horas.

As informações são do RJ1, da TV Globo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Na Zona Norte do Rio, criminosos furtam hidrômetros e deixam a população sem água em verão fora de época
Advertisement

7 COMENTÁRIOS

  1. Com o Rio de Janeiro cheio de dependentes químicos, coloca idrömetos na rua e burrice,na zona Sul estão roubando e as caixas de plástico do hidrômetro,quero vê quem vai pagar o prejuízo.

  2. O RIO DE JANEIRO ACABOU! estão roubando tudo! de fios a tampas de bueiro… alem dos Pedágios que estão dominando bairros… para gás, energia, internet etc… a justiça? Kkkk tô nem ai… prender? Piada o cara sai rindo da delegacia… agora, bate num malandro desse! Tu é quem vai ser preso!!! Isso só vai piorar… está tudo dominado! Quem não percebeu ainda … vai se dar mal.. FUGIR DO RIO única opção hoje segura!!!¡

  3. Uma arma em cada residência é a solução.
    Se as pessoas pudessem se armar, a criminalidade não estaria tão à vontade para roubar hidrômetro e até portões das casas…

    • Concordo Totalmente com o seu comentário. Essa ideia de M… que a Águas do Rio inventou já era esperado que Fosse acontecer esses Roubos e vandalismo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui