Niterói ocupa a 13ª posição entre 25 cidades com maior participação no PIB brasileiro

Pesquisa do IBGE verificou uma maior descentralização das atividades econômicas nacionais diante dos bons resultados apresentados por cidades médias

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
MAC Niterói - Foto Daniel Martins

A cidade de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, ocupou a terceira posição no ranking de municípios brasileiros que mais ganharam participação no PIB, segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com base nas informações coletadas no biênio 2020-21, Niterói registrou uma elevação de 0,54% para 0,74%, entre um ano e outro. Ainda de acordo com a sondagem, a cidade ocupa a 13ª posição entre os 25 municípios com maior participação no indicador.

O prefeito da cidade, Axel Grael (PDT), celebrou os resultados, ressaltando que medidas, como gestão fiscal eficiente e responsabilidade na administração pública foram importantes para alavancar os indicadores sociais e econômicos de Niterói.

“Os números do IBGE mostram que estamos no caminho certo. Com uma gestão fiscal eficiente e responsabilidade na administração pública, a Prefeitura trabalha para criar condições favoráveis ao crescimento da economia de acordo com as vocações da cidade. A Prefeitura tem atuado neste sentido. Um exemplo é a dragagem do Canal de São Lourenço. A obra vai permitir a entrada de navios de grande porte no Canal, estimulando a construção de novas embarcações e ampliando o setor de reparos e offshore. Essa intervenção também vai incentivar as atividades portuárias e de pesca, movimentando toda a economia”, comentou Grael.

Assim como o prefeito da cidade, Heitor Moreira, secretário municipal de Fazenda em exercício, também ressaltou que ações como gestão fiscal responsável e programas de geração de empregos e renda também contribuíram para o bom posicionamento do município no estudo do IBGE.

Advertisement

“Destaque para a performance do setor de serviços e para a atividade de extração de petróleo e gás. Além disso, os investimentos realizados nos programas Renda Básica, Empresa Cidadã e Supera Mais garantiram uma retomada acelerada da economia na cidade, preservando postos de trabalho e mitigando os impactos na atividade econômica. Cabe destacar que Niterói ocupa a 13ª posição de cidades do país que mais contribuíram para o PIB nacional, ainda que seja apenas a 44ª maior em população”, esclareceu o secretário.

Pelo levantamento do IBGE foi possível verificar uma otimização de resultados das cidades médias, que têm dado maiores contribuições ao PIB nacional. Isso indica uma maior descentralização das atividades econômicas. No caso de Niterói, o crescimento do PIB tem sido constante desde 2014, conforme ressaltou a secretária municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Ellen Bonadio Benedetti.

“As medidas adotadas durante a pandemia para proteger a economia de Niterói foram fundamentais. Os programas de transferência de renda e de compensação dos efeitos da pandemia sobre o setor produtivo garantiram um nível de circulação de renda que propiciou a retomada econômica, pelo efeito multiplicador da manutenção do poder de compra dos cidadãos. Além disso, Niterói investiu em ações estratégicas de geração de emprego e renda, como o programa Moeda Social Arariboia, ações de fomento ao ambiente de inovação e à economia, com atração de empresas e negócios”, afirmou Ellen.

Informações: Niterói News

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Niterói ocupa a 13ª posição entre 25 cidades com maior participação no PIB brasileiro
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui