Por André Delacerda.

praiavermelha O Carioca é muito hospitaleiro e tem costume de apresentar a Cidade Maravilhosa para os amigos que estão de férias no Rio.

Pois bem, no último feriado do dia 1 de maio, recebi a incumbência de mostrar a cidade para amigos que tenho no Estado de Roraima. Como eles já iam fazer um tour tradicional na sexta-feira, optamos por fazer algo alternativo, diferente dos passeios básicos oferecidos aos turistas.

Um dos amigos, o Eduardo que trabalha na Fetec, em Boa Vista – Roraima; estava no Rio pela primeira vez. Como a sua prima, a jornalista Laura, que mora no Rio há pouco tempo não conhecia muito bem algumas ruas da cidade, fui dando as coordenadas para que ela nos conduzisse.

Saímos de Copacabana onde eles estavam hospedados e fomos trafegando por uma das pistas da Lagoa, até chegarmos a Humaitá. Uma das coisas que chamou atenção deles, em uma das conversas, foi o alto valor dos apartamentos localizados no entorno da Lagoa.

No trajeto, ainda que o tempo estivesse nublado, eles puderam ter a noção da grandiosidade do Corcovado. Em seguida descemos via Rua Voluntários da Pátria, que nem de longe lembrava o movimento frenético dos dias de semana. Cortamos Botafogo sentido Urca por uma rua próxima ao Mirante do Pasmado, dando de frente com o Hospital Pinel. Já estávamos se aproximando do tradicional bairro da Urca, com seus prédios históricos e militares. Logo eles comentaram: é aqui que mora o Roberto Carlos? Eu confirmei. A Laura até brincou liga para o Roberto. Todos rimos!

pinkfleet Na praia Vermelha paramos estrategicamente para fotos do Pão de Açúcar, e podia-se ver ao fundo uma parte da parada naval que ocorria naquele dia. Em seguida fomos conhecer as ruas internas da Urca, onde eles puderam ver todo o charme das construções locais – são uma jóia os prédios – paramos para fotos da Baia da Guanabara. Ali além da paisagem do Centro do Rio, do Corcovado, do Aterro e da Ponte cortando a Guanabara; pudemos ver também o iate de luxo Pink Fleet do Eike Batista, fazendo um passei repleto de turistas. Saindo dali, ainda passamos pelo famoso Cassino da Urca que está em reformas – futuro Instituto Europeu de Design -, podendo ver que os operários estavam trabalhando e as fachadas do prédio foram conservadas e que seu interior deverá ganhar uma estrutura moderna.

Fomos ao Botafogo Praia Shopping – aquele shopping escada rolante -, para que eles pudessem apreciar a vista da Enseada do bairro. Em seguida trafegamos pela Rua São Clemente, onde destaquei alguns prédios que sempre me chamam a atenção, como o Palácio da Cidade e o Consulado de Portugal. A Laura fez bons elogios a Cobal de Humaitá – boa comida -. No Bairro do Jardim Botânico, o meu amigo Eduardo lembrou-se de quando era adolescente na sua cidade, vendo pela tv a Xuxa falar que gravava no Teatro Fênix. Passamos pelo Parque Lage – cenários de alguns videoclipes -. Por uma dos legados de D. João VI o Jardim Botânico e fomos rumo a Barra. Eles ficaram impressionados com o túnel que dar acesso a Rocinha e logo viraram-se para trás para ver a grande favela, hoje um bairro. Surpresa maior eles teriam com a Pedra da Gávea. Eduardo quando viu a Pedra me falou sobre o Monte Roraima  – este recomendo uma visita de aventura a quem for um dia a aquele Estado -.

rocinha O Elevado do Joá foi uma emoção a parte, sensacional na visão deles trafegar sobre o mar e com aquela vista. Poucos minutos depois já estamos nós na entrada da Barra. Eu sempre brinco com quem vem de fora. Agora você vai a Miami na Florida sem precisar de visto. A Barra já foi logo impressionando também – é um outro Rio -. Contei-os sobre o projeto que foi concebido por Lúcio Costa. No caminho para o Downtown Laura conversava conosco, sobre aquelas polêmicas que envolvem a Barra e a Zona Sul. Que muita gente classifica a Barra, como bairro de emergente e que tudo ali lembra estrangeirismo – particularmente gosto da Barra e tenho muito amigos -. Chegando ao Shopping Downtown, fomos ao famoso restaurante Galeria Goumert – a comida nem preciso falar, é excelente -. Logo o restaurante encheu e lá fora já havia uma longa fila de espera. Aos poucos iam aparecendo algumas celebridades da tv.

Após o almoço fomos rumo ao Recreio, e no caminho eles puderam ver a grandiosidade da Barra com seus condomínios e prédios comerciais que surgem sem parar; o Barra Shopping e o New York City e mais uma vez a Barra proporciona uma viagem sem passaporte, olha logo ali a Estátua da Liberdade! Mais a frente a imponente Cidade da Música já mostrava os seus traços modernos, chamando a atenção dos meus amigos.

Na Avenida das Américas em sentido ao Recreio, Laura se lembrou do Pan Rio 2007, pois trabalhou como jornalista à época, e resolveu nos levar para conhecer a Arena, o Parque Aquático Maria Lenk e a Vila Olímpica; pois o grupo queria ver as estruturas do evento. Pelo interesse deles, percebi que o Brasil de Norte a Sul acompanhou de fato o evento, além de saber quais os palcos das competições.

Passamos também pelo RioCentro e fomos ao Projac – é como ir a Hollywood e passar na porta de um daqueles estúdios famosos -. Na volta pudemos ver inúmeros condomínio que estão nascendo na área, destacando-se as casas de luxo. Rumo ao Praia do Recreio, olha o bairro novamente nos proporcionando mais uma viagem ao mundo através do Shopping Barra World com as Torres de Pisa, Eiffel, dentre outras atrações.

O Edgar e o Histalley comentaram que algo que lhes chamou bastante atenção na Barra/Recreio foi a grande quantidade de shoppings – dizem que tem mais de 30 entre grandes e pequenos -.

Na praia do Recreio um novo Rio se mostrava a eles, pois nem imaginavam que o Rio era tão diferente assim. Eles tinham uma visão do Rio dos cartões postais tradicionais e das novelas. Mas à Barra e o Recreio lhe proporcionou, uma grata surpresa.

descida Fomos rumo a Prainha, e mais uma vez o Rio se mostra maravilhoso, que paisagem espetacular. Paramos para fotos. A praia estava repleta dos amantes do surf – inclusive eu sou um deles -. Aquela subida em sentido Grumari é um show – sem comentários -. Logo mais a frente a Praia Naturista de Abricó – com o frio que fazia, podia-se ver pelos carros estacionados acima, que ali embaixo estavam muitos praticantes do naturismo -. E logo chegamos em Grumari, que naquele dia estava com o movimento de alguns turistas e surfistas. Fizemos uma parada para fotos e para esticar as pernas um pouco na areia.

No retorno, novamente a paisagem indescritível da descida da ladeira em sentido a Prainha – isso você só encontra no Rio, coisa de Carioca convencido -. Passamos também no Pontal e logo eles se lembraram da música do imortal Tim Maia – Do Leme ao Pontal -. No sentido Barra via praia da Reserva, e eles puderam ver os condomínios com suas barcas que atravessam a lagoa. Na Avenida Sernambetiba atual Lúcio Costa, mais provas de que a Barra cresceu bastante – os grandes condomínios de luxo e hotéis – E logo eles quiseram saber onde morava o Ronaldinho e o Romário. Também pudemos ver a expansão da rede hoteleira.

Meus amigos acharam a água do mar da Zona Oeste muito limpa, a praia era um convite a um mergulho, infelizmente era dia de ressaca no mar e só podemos apreciar a força e beleza das ondas. Voltando em sentido Zona Sul, o Elevado do Joá novamente lhes chama atenção. E logo estávamos em São Corando onde podia-se observar o pouso das asa deltas. A Rocinha foi motivo de muitas fotos e curiosidade pelo seu tamanho. Após mais uma longa passagem pelo túnel Zuzu Angel, estávamos de volta a Zona Sul.

Foi um dia especial para eles e para mim também, pois é um prazer ver, rever e descobrir a cada instante, coisas novas e curiosidade sobre a cidade. Sem falar de poder ter esse colírio para os olhos, que são as paisagens naturais, e até as construídas pelo homem. Que fazem dessa sem dúvida a CIDADE MARAVILHOSA.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui