Manifestações no Rio de Janeiro / Foto: Tânia Rêgo

O descontrole e agravamento da crise sanitária provocada pelo novo coronavírus, aliados às dificuldades do governo federal em agilizar uma campanha abrangente de vacinação fizeram com que movimentos de direita e de esquerda convocassem carreatas pedindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A iniciativa partiu do movimento de renovação política “Acredito“, que conclamou manifestações suprapartidárias para este final de semana.

Na cidade do Rio de Janeiro, os movimentos Vem pra Rua-RJ e Movimento Brasil Livre (MBL-RJ), fizeram postagens em suas redes conclamando possíveis apoiadores a participarem de uma carreata no domingo (24/01), com partida marcada às 10h30, em frente ao supermercado Extra, da Av. as Américas, 1510.  A carreata foi o formato escolhido para as manifestações por se mostrar mais recomendável nesse momento de pandemia, apesar de ser excludentes com os não motorizados.

Grupos, como o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua-RJ, protagonizaram a mobilização pelo impeachement da então presidente Dilma Rousseff, em 2016, por conta de suas pedaladas fiscais.

Capitais do Brasil

De acordo com as informações do grupo “Acredito”, a mobilização “Fora Bolsonaro” começou nas capitais de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, mas acabou se expandindo via internet e agora conta outras capitais no roteiro de manifestação: Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Recife, João Pessoa, Fortaleza, Maceió,Teresina, Belém, Goiânia, Palmas, Campo Grande e Rio Branco.

No sábado (23/01) a esquerda vai às ruas

Organizações de esquerda, como sindicatos e movimentos populares convocaram manifestações para sábado (23/1). Em São Paulo, movimentos sociais, como o Frente Povo Sem Medo, a Frente Brasil Popular, o Movimento dosTrabalhadores Sem Teto (MTST), a Central Única de Trabalhadores (CUT), a União Nacional dos Estudantes (UNE), e outras entidades estarão à frente das manifestações.

“Acredito”

Em sua página no Facebook, o movimento pediu: “Vamos às ruas pedir o impeachment de Jair Bolsonaro, mas com muita prudência e respeito aos métodos de prevenção contra a Covid-19. Por isso a ideia da carreata, na qual não é necessário sair do veículo para participar da manifestação. Prezamos também pelo uso correto das máscaras de proteção e do álcool em gel.Contamos com a presença e o apoio de todos vocês no próximo sábado, dia 23, para clamarmos juntos pelo #ForaBolsonaro!

18 COMENTÁRIOS

  1. O presidente tem trabalhado e muito e tem sim apoio da maioria que não quer o retorno da roubalheira e dos esquemas viciados.

  2. FAKE NEWS, essa FOTO é do movimento à favor do PRESIDENTE. Mídia corrompida, a maior parte da população apoia o PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Vá para Cuba e Venezuela. Diário do …

  3. Esses idiotados torcem pelo quê? Avisem lá que o Maduro já abriu as fronteiras da Venezuela para os brasileiros insatisfeitos com o governo Bolsonaro.
    É melhor irem logo antes que tomem os melhores lugares, o governo Bolsonaro vai ter que ser engolido, pela esquerda desprovida de democracia, até 2026.

      • Seu cerebro esta corrompido demais! Melhor fazer uma reprogramação metal ou então jogue ele no lixo. Procure se informar de casa acusação que você faz. Se não tem oxigenio é porque o dinheiro que foi destiado a ele foi roubado pelo então governador de Manaus e por ai vai. Fica a dica.

  4. MBL e Vem Pras Ruas são movimentos oportunistas. Viabilliram Bolsonaro na presidência e agora que está fraco correm para ter protagonismo na sua queda. São uns ratos. Nós que somos oposição a Bolsonaro desde sempre devemos
    desmascarar estes caras. Fora Bolsonaro!

  5. MBL e Vem prá Rua a base de muita maconha e com ajuda da esquerda para entrar num tipo de política que afundou o Brasil, só falta querer convencer o povo que PSDB é de direita. Muita coisa mudou e seus objetivos são conquistar as chafes dos cofres públicos. Será um fracasso!!!

  6. Movimento mortadela, cientes que a única obrigação do governo federal foi pagar a conta dos roubos feitas por políticos e servidores durante a pandemia

  7. Movimento que usa a ignorância do povo para fazer com que volte o toma lá dá cá, com o dinheiro deles mesmos.
    Não dá para respeitar quem pensa em dar esmolas para um povo, enquanto usa o dinheiro pertencente a este mesmo povo para comprar o poder.

  8. Não gosto dos Bolsonaro. Voltei no Haddad no 2º turno. Mas não levanto voz alguma, nem bato panela ou vou a qualquer manifestação organizado por esses dois movimentos MBL e VemPraRua.

    Me solidarizo com o que a Dilma passou. Toda ação orquestrada por setores das elites, através de bancadas no parlamento ou desses movimentos, todos aliados do capital, não terá simpatia minha mesmo que seja contra o Bolsonaro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui