Por André Delacerda

carmen-miranda2 Hoje comemoramos o centenário de nascimento da luso carioca Maria do Carmo Miranda da Cunha. Ou melhor, a Pequena Notável, conhecida pelo mundo a fora como Carmen Miranda.

 

Nascida em solo português. Sua família se estabeleceu no Rio na década de 10, onde viveu entre os bairros da Lapa e do Centro. Seu pai tinha um salão de barbeiro na Rua da Misericórdia.

 

A primeira aparição de Carmen nos palcos cariocas foi no ano de 1929 em um festival que ocorra no Instituto Nacional de Música.

 

Carmen teve seu início de carreira intimamente ligada a vida carioca, cantou e encantou uma época marcante no Rio. Cantando em várias rádios como a Educadora, Sociedade, Mayrink Veiga e a Tupi. Cassinos como o Beira Mar, Copacabana e o famoso Cassino da Urca, onde chegou a ganhar 30 contos de réis.

Falando em Carmen Miranda, não se pode deixar de falar no Bando da Lua, grupo musical, que a acompanhou pelo mundo a fora, e que muitos não sabem teve suas origens em um bloco de carnaval.

 

A pequena notável trabalhou no teatro de revistas, cinema e na televisão. Foi descoberta por Hollywood e ali chegou a atuar em mais de 13 filmes em Hollywood. Carmen Miranda chegou a ser a mulher mais bem paga dos Estados Unidos, e logicamente a que mais pagava imposto de renda naquele país.

 

Sua forma única de dançar, cantar e vestir, que encantava a quem a assistia, vem de um outro personagem, que também a adotou o Rio como sua casa, Copacabana como seu mar. O imortal Dorival Caymmi, foi ele, quem ensinou a Carmen os famosos trejeitos de mãos, a forma inusitada de cantar e de se vestir.

 

Carmen após todo o estrondoso sucesso nos Estados Unidos e no mundo, falece em Beverly Hills em 5 de agosto de 1955. Seu corpo é trazido ao Rio, e seu enterro ocorre no dia 13 de agosto do mesmo ano. Dizem que foi o enterro que parou o Rio, entre 500 mil e meio milhão de pessoas acompanharam o cortejo até o Cemitério São João Batista, mostrando todo o carinho que o carioca tinha por ela.

No ano de 1956, o então prefeito Negrão de Lima cria o Museu Carmen Miranda, que seria responsável por guardar e conservar toda a obra da Pequena Notável.

 

Quem quiser saber mais sobre a história e a discografia de Carmen, pode visitar o site Carmen Miranda – A Pequena Notável. Ou tentar visitar o Museu que guarda suas famosas peças de roupa, discografia e fotos que contam um pouco do universo desta luso carioca. O Museu Carmen Miranda está localizado no Parque do Aterro do Flamengo.

 

Outro ponto que atrai muita gente, é o mausoléu onde está enterrada a cantora e que inclusive é onde está enterrado também o inesquecível Dorival Caymmi.

 

O Diário do Rio rende aqui suas homenagens a Carmen Miranda com um vídeo de um dos muitos filmes que ela fez, e que tem como cenário o Rio “Uma noite no Rio” e uma das músicas mais famosas interpretadas por Carmen “Chica Chica Bom Chic”.

 

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui