Nova lei autoriza que advogados autentiquem documentos em processos administrativos

Deputado Bruno Dauaire, autor da proposta, afirma que o objetivo da lei é agilizar processos e desburocratizar serviços

Advogados do Rio de janeiro que atuam no estado poderão autenticar os documentos de seus clientes em processos administrativos. A autorização foi concedida pela Lei 9.912/22, de autoria do deputado Bruno Dauaire (União), sancionada pelo governador Cláudio Castro (PL) e publicada em edição extraordinária do Diário Oficial desta quinta-feira, (08/12).

O texto declara que o profissional responderá pessoalmente e solidariamente pelos eventuais danos gerados pelos documentos que autenticar.

Bruno Dauaire (União), autor, afirma que esta lei é mais um passo em favor da desburocratização. “O projeto fortalece a advocacia ao garantir mais autonomia aos profissionais. Além de agilizar o andamento dos processos, a lei também reduz custos aos cidadãos que precisam da prestação do serviço”, concluí Dauaire.

A autenticação do documento será vinculada ao advogado que consta na procuração do cliente, ainda que representado por seu substabelecido, desde que acompanhado de cópia da carteira da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

O documento autenticado deverá conter o nome completo, o número de inscrição na ordem e a assinatura do profissional. Caso identificado indício de irregularidade nas cópias apresentadas, o servidor poderá exigir a apresentação dos originais para conferência.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui