É ano de Copa, é ano de eleição! E faltando 9 meses para outubro as coisas começam a ficar mais claras ou pelo menos deveriam. Certo até agora apenas a candidatura de Sergio Cabral (PMDB) a governador e olhe lá. Já o Garotinho (PR) é uma quase certeza. Ambos apoiariam a candidata do PT  Dilma Rousseff.

 

Pela outra via a chapa PSDB-DEM-PPS está até agora sem candidato, que deve apoiar José Serra. Gabeira, do PV, era o candidato natural da chapa, teve de sair depois do lançamento de Marina Silva para presidente pelo partido. Ele então sairia para o Senado mas acabou desistindo pela dificuldade que teria em se eleger com apenas 30 segundos de tempo na Tv e em uma disputa que promete ser acirrada. O vereador Alfredo Sirkis lançou-se pré-candito ao governo e a vereadora Aspásia Camargo, mas só para constar mesmo, eles não perdem o mandato com isso.

Cesar Maia diz que vem ao Senado Voltando a falar da chapa de José Serra no Rio e a que provavelmente votarei. Até o momento tem os seguntes pré-candidatos ou possíveis candidatos:

  1. Indio da Costa (DEM) – Deputado Federal, e foi um dos pré-candidatos de seu partido para a Prefeitura do Rio em 2008;
  2. Marcelo Garcia (DEM) – foi secretário de assistência social no governo Cesar Maia;
  3. Otávio Leite (PSDB) – deputado federal, foi vice-prefeito de Cesar Maia
  4. Marcelo Itagiba (PSDB) – deputado federal, tucano novo, tentou ser candidato a prefeito pelo PMDB em 2008 mas foi atropelado por Cabral e Paes.
  5. Andréa Gouvêa Vieira (PSDB) – vereadora, não acho que seria a candidata, é inviável.
  6. Stepan Necessian (PPS) – vereador, ator.

 

Ainda tem os nomes de Cesar Maia (DEM) que repete nas perguntas do FormSpring que as circusntâncias indicam o Senado e com a saída de Gabeira da corrida se torna um dos favoritos. Além da juíza Denise Frossard, que perdeu para Sergio Cabral no 2o turno de 2006 mas ganhando na capital e em Niterói. E, claro, o próprio Gabeira que é a preferência declarada da chapa.

 

Wagner Montes pode ser candidato a governador pelo PDT Já o PDT pode vir com o deputado estadual Wagner Montes que dividiria os votos de classe mais baixas. Montes depende de autorização da Rede Record, ou seja, do Bispo Crivella (candidato ao Senado pelo PRB) para que possa se ausentar durante a campanha e na derrota voltar ao trabalho. Não seria mau negócio para o Bispo que hoje tem pouco tempo de Tv e uma reeleição difícil (apesar de estar ainda em 1o lugar nas pesquisas). O problema é que o PRB apoiará Dilma e o PDT dá sinais que não deve.

 

Já Lindberg esse foi sacrificado pelo PT mesmo, viria ao Senado mostraram que seria sacrificado, ensaiou uma rebeldia e ficou por isso mesmo.

 

E para o Senado do Rio de Janeiro?

 

O Senado onde o Rio de Janeiro é tão mal representado é o que tem mais pré-candidatos declarados.

  1. Cesar Maia (DEM), o ex-prefeito pode até vir a governador mas insiste que o momento o indica a Senado. Certamente, e quem acompanha o Diário do Rio sabe, terá meu voto
  2. Crivella (PRB), atual senador, dizem que ele poderia se sacrificar e vir candidato a deputado federal para aumentar a bancade de seu partido. E há dúvidas que ele teria uma votação absurda?
  3. Benedita (PT), anda bem sumida e pode ter sua candidatura sacrificada para dar lugar a Lindberg.
  4. Jorge Picciani (PMDB), o atual presidente da ALERJ quer ser senador e sabe que será difícil, dizem que ele poderá desistir e ser candidato novamente a estadual

 

O top 5 fechava com Gabeira (PV) mas como disse acima ele desistiu da candidatura e deverá vir a Federal. Os outros seriam Waguinho (não sei o partido), Miro Teixeira (PDT) e Pastor Manoel Ferreira (PR).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui