Núcleo de pesquisa da Uerj recebe Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2022

Projeto desenvolveu uma nova metodologia para determinação da vulnerabilidade de florestas de mangue a vazamentos de óleo na Margem Equatorial Brasileira

Foto: Imagem Google Street view

O Núcleo de Estudos em Manguezais (Nema), da Faculdade de Oceanografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), recebeu o Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2022. A premiação, promovida pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), é o mais alto reconhecimento dado a projetos de pesquisa na área de petróleo e gás no Brasil.

Intitulado “Projeto Costa Norte”, o trabalho venceu na categoria Redução de Impactos Ambientais e Energias Renováveis, e foi idealizado e desenvolvido pelo Nema em parceria com pesquisadores da UFPA, UFRJ e empresa Prooceano, com apoio da empresa Enauta.

O projeto desenvolveu uma nova metodologia para determinação da vulnerabilidade de florestas de mangue a vazamentos de óleo na Margem Equatorial Brasileira.

A equipe contou com o professor Mário Soares, coordenador do Nema, e oceanógrafos formados na Faculdade de Oceanografia (FAOC/Uerj), com posição de destaque na coordenação dos grupos de pesquisa, como o professor Filipe Chaves e a oceanógrafa Carla Sabino (Nema/Uerj), Julio Pellegrini (diretor da Prooceano), os oceanógrafos Gabriel Carvalho (Prooceano) e Dyellen Queiroz (Enauta) e o professor Luiz Assad (LAMCE/UFRJ).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui