Bicicleta Uma vez um advogado, grande amigo meu, me perguntou: – O local é proibido para animais mas um cego poderia entrar com um cachorro? – Qualquer pessoa com dois dígitos de QI diria que sim, é claro que pode entrar, salvo raríssimas exceções, a necessidade do cego passaria este limite. Afinal, quem aplica as leis são humanos, não computadores. Cada caso é um caso.

 

Veja o caso da imagem ao lado, agentes da fiscalização da Prefeitura do Rio arrebenta a corrente de uma bicicleta por ela estar “estacionada” do lado de um poste. Parece um tanto de exagero e é!

 

Primeiro, a bicicleta não chega a ocupar um espaço gigantesco! Que eu saiba lojas ou a própria cidade não chega a oferecer estacionamento para bicicletas! E por aí vai, o absurdo é gigantesco.

 

Algo parecido aconteceu no Parque Peter Pan, em Copacabana, quando Guardas Municipais não permitiram que pais estendessem uma esteira de plástico para o filho brincar e não se sujar. De acordo com o Guarda aquilo causava desordem urbana…

 

A vontade midiática pode ser grande e já está levando a exageros comuns em ditaduras.

Via Rio pra Não Chorar

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui