Há uma grande diferença entre eleição proporcional (deputado, vereador) e as majoritárias (Executivo e Senado), na majoritária o jogo é mais pesado, vai mais fundo no passado do candidato, cava mais os podres. Apesar de ter gente que chama isso de campanha suja, não concordo, mostrar que o outro está mentindo e que não vale a pena votar nele é um dos benefícios da democracia.

E Fernando Gabeira vem sofrendo o problema de ser um candidato majoritário. Semana passada falei de uma matéria na Carta Capital, em que denunciam o candidato do PV por ter faltado transparência em sua prestação de contas. Hoje recebo esta nota por email, também da Carta Capital.

Transparência embaçada

O deputado Fernando Gabeira tem nova explicação a dar a seus eleitores, além da que está publicada na seção de cartas desta edição.
Em 2006, ele contratou a empresa Star Produções Artísticas. A empresa também atua no setor de “Artes Cênicas e Espetáculos”, conforme registro no CNPJ.

A Star, dedicada a produções artísticas, recebeu 35 mil reais para realizar “pesquisas eleitorais”. Segundo o TRE do Rio de Janeiro, não há registro de pesquisas eleitorais feitas pela empresa.

Aqui fica uma forte dúvida, o que mais será cavado sobre o candidato do PV, afinal, a eleição nem começou ainda… ou será que já?!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui