Grand Hyatt na Praia da ReservaO assunto desde a semana passada é a construção do Grand Hyatt na Praia da Reserva na Barra da Tijuca. Acabei não falando do assunto por falta de tempo e porque estava com a opinião dividida sobre o assunto. O progresso é necessário mas nem sempre é feito sem vítimas.

Mas em uma área protegida tem de tomar grande cuidado, como é o caso de onde será construído o empreendimento. É uma área de 45 mil m² que até pouco tempo atrás fazia parte da Área de Proteção Ambiental (APA) de Marapendi e deixou de fazer por um certo escorregão da Prefeitura do Rio.

Veja só, realmente há uma decisão da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro em 2005 permitindo a construção. Bem muitos dos nossos vereadores não pensam realmente na cidade, então o prefeito na época, Cesar Maia, vetou, o veto foi derrubado e então a prefeitura impetrou um ação arguindo inconstitucionalidade.

A empresa, em 2006, entrou com pedido de licença, mas esta não foi concedida, pois havia arguição de inconstitucionalidade pela lei ferir a APA. O prefeito atual deixou de recorrer antes da decisão do STF avalizando a lei. Ou seja, Eduardo Paes autorizou por omissão. Não sei se é crime mas não me parece muito ético.

Outra grande besteira sendo dita é que a área já está degrada. Ok, então não vamos recuperar mais nada, asfalta tudo e pronto. Se está degradada, e está, o Poder Público pode investir e ajudar a salvar. Está longe de ser a melhor defesa a construção.

A única razão para o Grand Hyatt é a construção do resort e não dos apartamentos residenciais. O Rio de Janeiro realmente precisa de novos hotéis e um resort de luxo na Barra da Tijuca é uma excelente ideia e pode ser sustentável. O custo ambiental seria recuperado com investimento no entorno e a proteção que o hotel gostaria de fazer, já que não iria gostar de um concorrente ao lado.

Tem bastante gente preocupada com a construção do Grand Hyatt, são várias as manifestações que tem sido feitas. O mais interessante delas é que algumas tem sido organizadas por estudantes do ensino médio da Escola Parque, na Barra. Que mostra que os jovens tem procurado se mobilizado para defender os interesses de sua comunidade.

Eles estão preparando um outro protesto a ser realizado neste sábado, dia 24 de novembro, às 9 horas na Reserva. Já são mais de 15 mil pessoas confirmadas no evento no Facebook, claro nem 10% irão mas ainda assim é muita gente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui