‘Orquestra Maré do Amanhã’ recebe título de Patrimônio Cultural do Estado do Rio de Janeiro

O Projeto de Lei sancionado, reconhece a importância da Orquestra Maré do Amanhã na transformação social, por intermédio da música clássica

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

A Orquestra Maré do Amanhã (OMA), que ensina música clássica a crianças e adolescentes da região, agora é Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. O reconhecimento veio pela Lei 10.182/23 que foi sancionada pelo Governador do Rio, Cláudio Castro, e publicada na quarta-feira passada (22/11) no Diário Oficial. Esta Lei lei é derivada do Projeto de Lei nº 447/2023 de autoria da Deputada Estadual Franciane Motta (União Brasil).

A música transforma vidas, constrói sonhos e é ainda capaz de revelar talentos para todo o mundo. Além do seu trabalho encantador, que leva a música para os jovens da Maré, a Orquestra Maré do Amanhã cumpre um papel social essencial. Declará-la patrimônio cultural do Estado do Rio simboliza tudo isso, e também é um reconhecimento ao trabalho desses músicos que se dedicam tanto às crianças e adolescentes do Complexo da Maré.” declarou Cláudio Castro

A OMA foi fundada em agosto de 2010, mediante seu primeiro núcleo no CIEP Operário Vicente Mariano, no Complexo da Maré, onde preparou 26 crianças no ensino de teoria musical, violino, violoncelo e flauta. Em apenas três meses de trabalho, as crianças apresentaram um resultado admirável, ocasionando em seis apresentações no final daquele mesmo ano. O projeto contempla as 16 favelas do Complexo da Maré e conta com 320 alunos.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 'Orquestra Maré do Amanhã' recebe título de Patrimônio Cultural do Estado do Rio de Janeiro

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui