Os 10 prédios mais altos do Rio de Janeiro

Você sabe quais são os 10 edifícios mais altos do Rio de Janeiro? O DIÁRIO DO RIO montou um ranking com a altura e algumas curiosidades

Rio Sul Center (Divulgação/ Shopping Rio Sul)

Comparado a outras capitais brasileiras como Florianópolis, por exemplo, o Rio de Janeiro não tem tanta tradição na construção de grandes edifícios, mas isso não impede a Cidade Maravilhosa de ter seus arranha-céus para chamar de seu. A maioria desses mega prédios empresariais fica localizada na região central da cidade, porém, o mais alto deles, não.

A seguir, o DIÁRIO DO RIO lista os 10 prédios mais altos da capital fluminense, aqueles obras de proporções faraônicas que fazem a nossa cabeça doer quando tentamos contemplar toda magnitude e imponência dessas edificações.

Confira

10. BANCO CENTRAL DO BRASIL (130 metros de altura)

Edifício-Sede do Banco Central do Brasil na Av. Presidente Vargas (Foto: Alexandre Macieira | Riotur)

Entre a Central do Brasil e Mercado Popular da Uruguaiana, o Edifício Banco Central do Brasil fica no coração da Avenida Presidente Vargas, que divide o protagonismo de principal via do Centro com a Avenida Rio Branco.

Datado de 1984, o prédio possui um total de 26 andares com lajes a partir de 1200 metros quadrados e 200 vagas de estacionamento.

Endereço: Av. Pres. Vargas, 730

9. EDIFÍCIO BOKEL (130 metros de altura)

Edificio Bokel na Avenida Rio Branco (Foto: Reprodução Wikimapia)

Na Avenida Rio Branco, literalmente em frente a Cinelândia, o Edifício Bokel fica localizado próximo a Biblioteca Nacional e ao Centro Cultural da Justiça Federal. A vista do terraço compreende toda a magnitude da Marina da Glória e do Aterro do Flamengo, além, claro, do Centro do Rio.

O mais velhinho da nossa lista, o Bokel foi construído em 1970, e conta com um total de 333 salas distribuídas em 40 andares.

Endereço: Av. Rio Branco, 245

8. EDIFÍCIO SÉCULO FRONTIN (131 metros de altura)

Edifício Século Frontin, na Avenida Rio Branco (Foto: Capef)

Com um total de 432 salas, o Edifico Século Frontin, inaugurado em 1985, chama atenção pela imponência, mesmo ao lado de tantos gigantes na Avenida Rio Branco.

Com 36 andares, a obra é ocupada por pequenas e médias empresas Ao todo, são 36 andares e lajes a partir de 723 metros quadrados, com um total de 8 elevadores sociais.

Endereço: Av. Rio Branco, 181

7. EDIFÍCIO CONDE PEREIRA CARNEIRO (133 metros de altura)

Edifício Conde Pereira de Carneiro (Foto: Reprodução Wikimapia)

No centro financeiro da cidade, o Edifício Conde Pereira Carneiro é um arranha-céu referência na Avenida Rio Branco, uma das mais movimentadas do Rio de Janeiro. Com 42 andares, o edifício é sede de empresas dos segmentos Bancário / Financeiro, Energia / Eletricidade e Jurídico.

Endereço: Av. Rio Branco, 110

6. CENTRO CANDIDO MENDES (138 metros de altura)

Centro Candido Mendes (Foto: Flickr/Dan)

Um dos mais conhecidos entre os cariocas, o Edifício Candido Mendes possui 49 andares, com área total de 94.000 metros. Foi inaugurado em 1982, na época o mais alto da cidade.

Localizado no centro comercial do Rio, o edifício possui uma vista maravilhosa para a Baía de Guanabara. Sua localização também é privilegiada, próxima a Praça XV, Largo da Carioca, Avenida Rio Branco, Avenida Presidente Vargas, e ao lado da ALERJ e do Fórum Central do Rio de Janeiro.

Endereço: Rua da Assembleia, 10

5. LINNEO DE PAULA MACHADO (138 metros de altura)

Edifício Linneo de Paula Machado (Foto: Reprodução Site ELPM)

O arrojado prédio na Avenida Almirante Barroso foi inaugurado em 1981 e é um das paisagens mais marcantes do Centro Do Rio, sobretudo pela ângulo de quem o vê da Cinelândia, por trás do Theatro Municipal. O empreendimento tem 43 andares, sendo: três subsolos, pavimento térreo, sobreloja e 33 pavimentos comerciais.

Endereço: Av. Almirante Barroso, 52

4. VENTURA CORPORATE TOWERS (140 metros de altura)

Ventura Corporate Towers, na Avenida Chile (Foto: Reprodução Br Properties)

Ocupado por grandes empresas nacionais e multinacionais, as torres do Ventura, localizados na Avenida Chile, foram um grande sucesso comercial mesmo antes da entrega final do projeto, em 2010. A venda das torres superou a impressionante marca de um bilhão de reais. O prédio conta com dois heliportos e 1.600 vagas para estacionamento.

Endereço: Av. Rep. do Chile, 330

3. EDIFICIO SANTOS DUMONT (141 metros de altura)

Edifício Santos Dumont e Edifício Palácio Austregésilo de Athayde (Foto: Alexandre Macieira | Riotur)

O Edifício Santos Dumont já ostentou o título de mais alto do Rio de Janeiro na década de 70, mas hoje, ele aparece no nosso ranking como um dos mais altos, mas com a vista mais deslumbrante entre todos os prédios, certamente.

A edificação teve em seu último pavimento o primeiro restaurante giratório da América do Sul, que conferia ao cliente um visual 360º da região central da cidade. O empreendimento foi desativado em 1993.

Endereço: Rua Santa Luzia, 651

2. 105 LÉLIO GAMA (146 metros de atura)

105 Lélio Gama st, no Centro do Rio (Foto: Reprodução Wikimapia)

105 Lélio Gama St. é um arranha-céu localizado na rua de mesmo nome, no Centro do Rio. Construído em 1980, o prédio conta com 40 andares e fica situado próximo da Cinelândia e da Lapa, grandes pontos turísticos da Cidade Maravilhosa.

Endereço: Rua Lélio Gama, 105

1. RIO SUL CENTER (163 metros de altura)

A Torre do Rio Sul, como popularmente é chamada o Rio Sul Center, é um edifício de escritórios corporativos localizado ao lado do shopping Rio Sul, o mais antigo da capital fluminense. Com 48 andares, a torre foi construída em 1980. Possui mais de 300 salas e salões e uma cobertura, além de dois subsolos e um pavimento térreo de garagem onde estão distribuídas mais de 1.100 vagas.

Rio Sul Center (Reprodução/ RioTur)

Endereço: Rua Lauro Muller, 116

*Fonte: Levantamento Emporis

Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. Florianópolis tem prédios altos sim, mas nada comparado a Balneário Camboriú onde estão 7 dos 10 maiores prédios do Brasil (imensos e vazios, que dizem ser fruto de lavagem de dinheiro de duas construtoras).
    Não vejo razão para termos mais arranhas céus, principalmente fora do centro, já que temos uma vocação praiana e estes só fazem sombra nas areias.

  2. Arranha céus é uma aberração para a paisagem do RJ, a enfeia, a entristece, a deturpa.
    Estes tipos de edifícios deveriam ser proibidos de serem construídos em determinadas regiões do RJ.
    Quem gosta disso ou tá ganhando grana com eles, ou é maluco ou burro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui