Paes admite que Prefeitura poderá tirar do bolso caso não tenha mais patrocinadores no Réveillon 2022/2023

Réveillon no Rio terá empresa paulista como realizadora / Foto: Fernando Maia/Riotur

Após dois anos de espera, a orla de Copacabana voltará a ter shows e espetáculo pirotécnico de 12 minutos para um grande público no Réveillon. A festa, que contará com dois palcos com atrações musicais, terá o custo de R$ 30 milhões e conta com dois patrocinadores, um do ramo de bebidas alcoólicas e outra da indústria farmacêutica. Em coletiva à imprensa, realizada na manhã desta quarta-feira, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, admitiu que se não aparecer mais representantes da iniciativa privada para arcar com o gasto, terá que “socorrer” com a verba dos cofres municipais. Além da Princesinha do Mar, haverá mais oito pontos para a celebração como Madureira, Flamengo, Ramos, Penha, Ilha do Governador, Pedra de Guaratiba, Sepetiba e Paquetá.

A chegada de 2023 também está garantida na Barra da Tijuca, porém, segundo Paes, será realizado com a rede hoteleira da região à frente. “No caso da Barra, a Prefeitura só ajuda com a parte dos fogos, pois os hotéis de lá se unem para promoverem a festa. Viva o capitalismo”, comenta o prefeito, que foi um dos que apoiaram o PT nas eleições presidenciais.

Aos que tem dúvidas em relação à pandemia de Covid-19, o prefeito disse que será o Ano Novo do abraço, dos beijos e sem máscara. “Temos que lembrar que, ano passado, tivemos um encontro muito limitado, pedindo para que as pessoas não viessem para Copacabana. Depois de dois anos de pandemia, será épico agora poder celebrar a vida”, ressalta.

Dois palcos serão montados na areia, o Copacabana, que estará localizado em frente ao Hotel Copacabana Palace e terá como atrações os shows de Zeca Pagodinho, Iza e Alexandre Pires, além da bateria da Grande Rio e Djs, e o Palco Carioca, em frente à Avenida Princesa Isabel, vai misturar o melhor da carioquice, com os shows de Mart’nália, Bala Desejo, bateria da Beija-Flor e DJS. A festa será carbono zero com certificação da empresa BMV.

A SRCOM, dos sócios Sheila Roza, Abel Gomes e Paulo Cesar Ferreira, que realizam o evento há 14 anos, será a responsável pela organização da festa em Copacabana e passou a tocar os investimentos entregues na semana passada, segundo a empresa. Embora esteja há menos de 20 anos do evento, a SRCOM ressalta que a pouca antecedência na contratação não deve afetar a obtenção de recursos. Já Paes nega que a contratação em dezembro tenha causado alta no custo com as balsas em relação ao último Réveillon.

Ao todo, serão 10 balsas, com um distanciamento de 25 metros entre elas. O sistema de disparo é de conexão via GPS, que monitora e aciona cada uma das embarcações com os artefatos. A grande festa, que começa no dia 31 de dezembro de 2022, acontece das 18h às 03h30 da madrugada do dia 1º de janeiro de 2023.

Confira abaixo os úmeros e atrações do Réveillon de Copacabana:

  • 2 palcos
  • 20 torres de comunicação com som
  • 800 banheiros químicos
  • 30 torres da PM
  • 4 postos médicos
  • 30 UTIs
  • Base de órgãos públicos com 12 contêineres (em frente à Escola Municipal Cicero Penna)
  • Central de monitoramento de câmeras
  • 10 balsas
  • 12 minutos de fogos

Palco Copacabana:

  • Iza
  • Zeca Pagodinho
  • Alexandre Pires
  • Bateria da Grande Rio
  • DJs

Palco Carioca:

  • Mart’nália
  • Gilsons
  • Bala Desejo
  • Bateria da Beija-Flor
  • DJs
Formada em Comunicação Social desde 2004, com bacharelado em jornalismo, tem extensão de Jornalismo e Políticas Públicas pela UFRJ. É apaixonada por política e economia, coleciona experiências que vão desde jornais populares às editorias de mercado. Além de gastar sola de sapato também com muita carioquice.
Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. “admite”? o camelo ainda pensa em tirar do bolso municipal? a suprema sapiência administrativa sabe quanto esse evento injeta na economia carioca?

    80% do hotéis estão CHEIOS para a passagem do ano. quanto isso representa em impostos e lucro para as empresas?

    em plena crise mundial, a camelagem política ainda “pensa”….

    (carioca é um tacanho de cima a baixo. continuem “pensando”)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui