Paes afirma que consórcios poderão ficar sem receber subsídio por ônibus circulando com ar-condicionado desligado

Aviso foi dado através das redes sociais após um fim de semana de intenso calor na cidade do Rio

Ônibus rodam no Rio de Janeiro | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

O fim de semana no Rio de Janeiro foi de altas temperaturas e muitas reclamações sobre o calor exagerado. Devido aos problemas que essa estação do ano pode trazer, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, alertou, através de suas redes sociais, que os consórcios que operam a frota da cidade – que possuem ar condicionado – devem utilizar o recurso para refrescar os cariocas.

E caso a medida não seja cumprida, as empresas poderão ficar sem receber o subsídio, pago pela prefeitura como complemento da tarifa desde meados do ano passado.

Monitores de temperatura

No final de dezembro o prefeito publicou decreto dando prazo de sete meses (até 31 de julho de 2023) aos consórcios que operam linhas de ônibus no Rio para instalar monitores de temperatura nos coletivos. O objetivo é permitir que a Secretaria municipal de Transportes fiscalize em tempo real se os aparelhos estão ou não ligados. Caso uma irregularidade seja constatada, o consórcio será punido com redução do subsídio que a prefeitura paga desde julho deste ano aos consórcios para complementar o valor da tarifa.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. O prefeito cobra dos outros o que a prefeitura não entrega. Como será que está dentro de um ônibus do BRT? No Transcarioca só vejo ônibus de porta aberta.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui