Paes determina demolição de quiosque no Cemitério São João Batista

Segundo Paes, se em 48 horas a construção não for demolida, o município vai executar a medida

Cemitério São João Batista | Foto: Marcos Tristão

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, determinou que uma lanchonete instalada a menos de um metro de ossuários e jazigos seja derrubada no Cemitério São João Batista, em Botafogo. Segundo Paes, se em 48 horas a construção não for demolida, o município vai executar a medida. A informação foi divulgada pelo jornal “Extra”.

Pela rede social, o prefeito compartilhou a capa do jornal “O Globo” desta quarta-feira, com destaque para as fotos da lanchonete e comentou: “É uma mistura de desrespeito, burrice, mau gosto com falta de civilidade e empatia”.

O cemitério abriu espaço para a construção de uma lanchonete, mas apenas nesta terça-feira a administração do São João Batista pediu autorização para a realização da obra à prefeitura, que determinou que a loja fique fechada até sua regularização. A Coordenadoria de Cemitérios e Serviços Funerários, vinculada à Secretaria municipal de Conservação (Seconserva), realizou uma vistoria no local e “vai notificar o cemitério a dar explicações quanto à construção” da lanchonete “sem as devidas autorizações municipais”.

O município informou que a administradora do cemitério deu entrada no processo de regularização da obra nesta terça-feira, apesar de a loja já ter sido erguida. Concessão municipal, o São João Batista é administrado pela RioPax, que não se manifestou sobre a construção da lanchonete.

Em nota, a Seconserva afirmou que a fiscalização constatou que “não há qualquer impedimento” à visitação aos túmulos e ossários do São João Batista e que um decreto de 2014 diz que todo cemitério “deverá possuir loja para a venda de bebidas e pequenas refeições.”

Também por nota, a rede Megamatte disse que “está em fase de implantação da nova unidade franqueada, operada pela Rio Pax”.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui