Eduardo Paes, prefeito do Rio Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (10/02), o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), através de uma live no Instagram, fez um apelo aos foliões para que não comprem ingressos para eventos clandestinos que estão sendo marcados para o Carnaval. Ele destaca que haverá fiscalização para impedir as aglomerações.

A gente está mantendo a cidade relativamente aberta, o que a gente está pedindo é o básico […] Se Deus quiser, em breve a gente vai liberar eventos e música ao vivo, mas é muito importante pedir essa ajuda das pessoas: não comprem ingressos. A gente vai estar fiscalizando. É um esforço, é duro, é difícil, mas eu preciso fazer esse apelo aqui“, disse.

Ele destacou ainda que fica triste com o cancelamento, pois todos sabem que ele ama Carnaval, mas afirma que é um ato de responsabilidade.

“Até meus adversários sabem que eu amo Carnaval, pra mim é uma tristeza […] eu estou triste, queria ir pra Sapucaí, blocos, curtir meu samba, mas é uma questão de responsabilidade”.

No vídeo, ele ainda agradece pelos blocos estarem respeitando e colaborando com esse processo: “Eu queria agradecer porque os blocos já estariam nas ruas há um mês, e todo mundo está respeitando, os blocos tradicionais e os espontâneos, está todo mundo segurando a onda e colaborando“.

Ele completa com um apelo para que as pessoas colaborem e não comprem ingressos para eventos, pois foi feito um esforço para não radicalizar as medidas, ele cita que praias e áreas de fazer estão liberadas, então “não custa as pessoas colaborarem“.

Paes finaliza dizendo que em 2022 será o maior Carnaval da história, um Carnaval das galáxias e inesquecível para compensar tudo que não curtiu em 2021.

Proibições no Carnaval

A Prefeitura do Rio publicou um decreto estabelecendo uma série de medidas para o uso de áreas públicas e para as atividades econômicas da cidade durante a semana do carnaval.  

Estão proibidos os desfile de escolas de samba e blocos de rua; a concessão de autorização para comércio ambulante temporário; e a entrada na cidade de ônibus e demais veículos fretados, exceto aqueles que prestem serviços regulares para funcionários de empresas ou para hotéis, cujos passageiros comprovem reserva de hospedagem.

Estas normas passam a valer na próxima sexta-feira, dia 12 de fevereiro e só termina às 6h do dia 22 (segunda-feira). A fiscalização ficará a cargo das secretarias municipais de Ordem Pública e de Transportes, da Guarda Municipal, da CET-Rio e do Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (Ivisa).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui