País comemora hoje 200 anos da aclamação do primeiro imperador do Brasil

A aclamação do Imperador ocorreu no Campo de Santana, no Centro do Rio. O príncipe D. Antonio de Orleans e Bragança divulgou mensagem sobre a importante data histórica

Campo de Santana no Centro do Rio (Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio)

Hoje, dia 12 de Outubro, além do dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, santa Padroeira e Rainha do Brasil, se comemora também uma outra data importante para o país: a aclamação de seu primeiro chefe de estado após a independência, Dom Pedro I, primeiro Imperador do Brasil. O fato ocorreu há exatos 200 anos, no Campo de Santana, no centro do Rio. O evento foi uma grande festa, a maior da história, até aquele momento.

Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

Poucos dias antes de proclamar a Independência, Dom Pedro I visitou a Imagem de Nossa Senhora Aparecida que fora retirada por pescadores das águas do Rio Paraíba do Sul, em 1717. Daí advem a identidade e coincidência entre a data em que se comemora o dia da Rainha do Brasil, e a escolhida pelo monarca para sua aclamação.

Por ocasião desta data patriótica tão importante, o príncipe Dom Antonio de Orleans e Bragança divulgou uma mensagem, que reproduzimos abaixo, na íntegra.

MENSAGEM DO PRÍNCIPE IMPERIAL DO BRASIL NOS 200 ANOS DA ACLAMAÇÃO DO IMPERADOR DOM PEDRO I

Meus caros brasileiros e monarquistas,

Completam-se hoje 200 anos da Aclamação de meu tetravô, o Imperador Dom Pedro I.

A 12 de outubro de 1822, pouco mais de um mês após o Brado do Ipiranga, pelo qual ele separou o Brasil de Portugal, o jovem Príncipe, que naquele dia completava 24 anos de idade, foi formalmente reconhecido como Imperador do Brasil.

A Aclamação foi feita em meio aos festejos da população do Rio de Janeiro, no Campo de Santana. Estou certo que os cariocas de então manifestavam os sentimentos de esperança e patriotismo de toda a população do Império.

As cerimônias religiosas em torno de nossa emancipação política foram também muito importantes. Diria até que foram de máxima importância para que Deus Nosso Senhor concedesse sua bênção para o Brasil. Penso que rememorar essas cerimônias e procurar compreender seu sentido profundo são de grande valor para a melhor percepção da Independência.

Naturalmente, 12 de outubro é também o dia em que a Santa Igreja celebra a Festa Litúrgica de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil.

Poucos dias antes de proclamar a Independência, Dom Pedro I visitou a Imagem de Nossa Senhora retirada por pescadores das águas do Rio Paraíba do Sul, em 1717. Meu tetravô conhecia a fama da Imagem, célebre pelos milagres e graças que lhe eram atribuídos, e por isso rezou diante d’Ela, rogando Seu auxílio naquela hora tão decisiva. Quantas graças e bênçãos o Imperador e o Brasil não terão recebido pela prática daquele gesto de piedade!

Importa muito, portanto, comemorarmos a Independência do nosso querido Brasil e elevar nossas almas pedindo a Deus, por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, copiosas bênçãos para que esta Terra de Santa Cruz enfim possa cumprir sua vocação – de sentido inconfundivelmente cristão e monárquico – no Concerto das Nações.

Viva Cristo Rei!

Viva o Brasil!

Viva Dom Bertrand!

Rio de Janeiro, 12 de outubro de 2022

Dom Antonio de Orleans e Bragança
Príncipe Imperial do Brasil

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui