Palacete Art Déco será transformado em residencial em Botafogo

O empreendimento terá apenas 22 unidades distribuídas entre o palacete e o edifício que será erguido em uma convivência harmoniosa com as linhas do Art Déco original

Foto: Divulgação

O Brix Fundo de Investimento Imobiliário (FII) criou a marca B.8, voltada exclusivamente para retrofits de propriedades com localização privilegiada na Zona Sul do Rio, e lança neste sábado (03/12) o segundo empreendimento pelo novo selo. O Raro Palacete Art Déco traz a reinauguração de um palacete, ícone da estética Art Déco da cidade, localizado na Rua Visconde de Ouro Preto, 67, em Botafogo, agora como um residencial dividido em unidades.

O empreendimento terá apenas 22 unidades de um, dois e três quartos (entre casas e apartamentos de 47,71 a 192,54 metros quadrados), distribuídas entre o histórico palacete e o edifício que será erguido em uma convivência harmoniosa com as linhas do Art Déco original.

O empreendimento traduz a essência da empresa, respeitando a originalidade e a memória da arquitetura, esses são requisitos da marca B.8″, afirma Rafael de Carvalho Ramos, gestor do Brix FII. Segundo ele, no B.8 as construções com significância histórica e cultural, preservadas pelos órgãos de proteção patrimonial competentes, são revitalizadas pelo Brix FII e preparadas para receber novas vidas, famílias e histórias.

A expectativa do Brix FII com o Raro é alcançar um VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 30 milhões. O projeto arquitetônico original é de Edgar P. Vianna e a pesquisa histórica é de Milton Teixeira, arquiteto, professor e historiador. Já a curadoria do Raro é de Márcio Roiter, fundador e presidente do Instituto Art Déco Brasil. O projeto arquitetônico é assinado por A+ Arquitetura e o de interiores das áreas comuns é da A+ Arquitetura e Morolli Arquitetura.

Entre os destaques de sustentabilidade do Raro estão uma horta comunitária, tomadas para bicicletas e carros elétricos, sistema híbrido de aquecimento de água central com placas solares e aparelho de gás, isolamento térmico na cobertura das unidades e paredes externas do palacete com espessura de 40 cm, garantindo maior isolamento térmico e acústico, entre outros.

Já no quesito segurança e tecnologia, há sistema de ar-condicionado no hall palaciano, aberturas das portas com fechadura biométrica com acesso à internet, reconhecimento facial na entrada do empreendimento, sensor de movimento com alarme, sala de segurança com controle, monitoramento digital, gerador para energia de emergências prioritárias condominiais e detecção de incêndio, e alarme de fumaça em pontos vitais das áreas comuns, entre outros.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui