Roteiros-do-Rio.jpg

Que tal aproveitar o mês que antecede as Olimpíadas para conhecer um pouco mais sobre o Centro do Rio com o pessoal do “Roteiros Geográficos do Rio” e nesta nova edição que tem como tema a história do samba. Em homenagem ao centenário  do gênero musical, o  professor João Baptista F. de Mello, da UERJ, promove dois passeios gratuitos,  apresentando a relação  entre o respectivo  ritmo com a geografia, arquitetura, religiosidade e cultura de locais diversos  do centro da cidade.

O primeiro roteiro, ‘Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas’, está marcado para o dia 1º de julho, às 10h, começando pela estátua interativa de Ismael Silva e seguindo rumo à Cidade Nova, em meio a várias transformações espaciais. No trajeto, ainda estão incluídos lugares como a Praça Onze, considerada o berço do samba, o monumento a Zumbi dos Palmares, o Terreirão do Samba e o Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

Pao-do-OuvidorEstá no Centro? Qual ir no Shopping Paço do Ouvidor. Passa no Paço!

No dia 10 de julho, acontece a segunda aula passeio, ‘Dos Lamentos do Cais do Valongo aos Simbólicos Batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional’. O horário é às 10h, na esquina das ruas Sacadura Cabral e Camerino. A caminhada segue em direção ao Cais do Valongo,  tombado pela Unesco, por ser o ancoradouro que recebeu o maior número de escravos no mundo. No percurso, espaços como Trapiche Gamboa, Pedra do Sal, Nova Praça Mauá, entre outros.

Para participar dos itinerários do Rio a pé em celebração aos cem anos do samba, basta comparecer aos pontos de encontro.  Conforme João Baptista F. de Mello, é preciso se valorizar o município, ampliando o conhecimento do público sobre a área na qual criam, atuam e vivem. “A iniciativa tem como principal objetivo contribuir para a autoestima da população em relação ao seu próprio universo e enaltecer o mundo do samba”, afirma o coordenador do NeghaRIO, do Instituto de Geografia da UERJ.

Confira o itinerário:

‘Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas’

Itinerário: Escultura de Ismael Silva (assinatura Otto Dumovich) – Conjuntos Residenciais Ismael Silva & Zé Kéti (Minha Casa, Minha Vida) – Rua Neri Pinheiro, Cidade Nova (os aterros sobre o  mangal de São Diogo, o surgimento da Cidade Nova, o bairro do Mangue e da zona do baixo meretrício, a memória simbólica da prostituição nos logradouros e torres do centro administrativo da Cidade Nova), Petrobrás, Igreja Evangélica, as diversas camadas de aterros, cultura e transformações espaciais na Cidade Nova – memória simbólica na Cidade Nova do maxixe e do chorinho, Correios, Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Ana Néri, a monumental Avenida Presidente Vargas, Praça Onze (berço do samba e lugar de  manifestações religiosas e culturais dos negros da “Pequena África do Rio de Janeiro”), tradicionais lugares do carnaval carioca, monumento a Zumbi dos Palmares, Passarela do Samba / ‘Sapucaí’ do maior espetáculo da Terra /Avenida Darcy Ribeiro,  Terreirão do Samba / palco João da Baiana,  vista para o morro da Favela / Providência,  Escola Tia Ciata,  Igreja de Santana (visita).

‘Dos Lamentos do Cais do Valongo aos Simbólicos Batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional’

Itinerário: entre os pulsares, batuques e batidas diferentes: Jardins do Valongo (subida aos Jardins) – Cais do Valongo. Tombado pela UNESCO pelo seu  contínuo e dilacerante papel  na humanidade por ser o ancoradouro que maior número de escravos recebeu no mundo: um milhão – Rua Sacadura Cabral – Trapiche Gamboa –  Pedra do Sal dos escravos, trabalhadores da estiva, do samba, do gênio Pixinguinha, do sambista João da Baiana e do pintor Heitor dos Prazeres em plena “Pequena África do Rio de Janeiro” – Largo de São Francisco da Prainha – Rua Sacadura Cabral – Nova Praça Mauá e os ecos da Rádio Nacional.

 

‘100 Anos do Samba – Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas’

Data: 1º de julho, às 10h (em caso de tempo chuvoso, o roteiro será cancelado)
Local de encontro: escultura interativa de Ismael Silva (Rua Frei Caneca com Largo do Estácio e Avenida Salvador de Sá)

‘100 Anos do Samba – Dos Lamentos do Cais do Valongo aos Simbólicos Batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional’

Data: 10 de julho, às 10h (em caso de tempo chuvoso, o roteiro será cancelado)
Local de encontro: na esquina das ruas Sacadura Cabral e Camerino

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui