Patrícia Cardoso é nomeada nova defensora pública-geral

A nomeação deve ser publicada em edição extra do Diário Oficial nesta sexta-feira

Foto: Divulgação

O governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro, nomeou hoje (16), Patrícia Cardoso como a nova defensora pública-geral do Estado. Em eleição interna realizada em 04 de novembro, Cardoso foi a primeira colocada (55,4% dos votos) e compôs a lista tríplice seguida por Suyan Liberatori (36,4%) e Sheila Soares (27,1%). A nomeação deve ser publicada em edição extra do Diário Oficial nesta sexta-feira. 

A lista com os nomes das defensoras públicas indicadas para chefiar a Defensoria no biênio 2023-2024 foi entregue em 1º de dezembro ao governador. A nomeação de Patrícia Cardoso segue a tradição da instituição em ter como escolhida para o mais alto cargo da DPRJ a pessoa votada pela maioria das defensoras e defensores. 

Em sua gestão, Cardoso pretende dar continuidade às políticas atuais que vêm sendo implementadas na DPRJ nos últimos anos, a favor de uma Defensoria ciente das demandas da população e inserida na pauta social. A nova defensora pública-geral afirma querer garantir o modelo público de assistência jurídica integral e gratuita para toda a sociedade fluminense, como está na Constituição Federal, a partir da autonomia e independência da Instituição.

Em 68 anos, essa é a primeira vez que uma mulher ocupa a chefia da Defensoria Pública do Rio. Cardoso destaca que a defesa dos direitos das mulheres, com foco na equidade de oportunidades, dentro e fora da DPRJ, será um ponto fundamental das diretrizes da futura gestão. 

Ter a mulher nesse cargo de poder é muito importante e emblemático. Somos uma instituição majoritariamente feminina. Quero estruturar cada vez mais nossa pauta de direitos da mulher. Cada minuto da minha gestão será transformadora sob a perspectiva de gênero, dentro e fora da instituição. A gente tem potencial para mudar ainda mais, afirma a nova defensora pública-geral que complementa dizendo que pretende aprimorar as ferramentas tecnológicas como instrumento necessário ao desenvolvimento das atividades institucionais“.  

Patrícia Cardoso Maciel Tavares é defensora pública desde 1994. Graduada em Direito pela Universidade Gama Filho, foi professora e coordenadora de disciplina do curso de Direito da Universidade Estácio de Sá entre 1998 e 2010. É titular do Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon) desde 2011, tendo sido subcoordenadora de Superendividamento em 2013 e coordenadora de 2015 a 2020. Desde outubro de 2020, exerce a função de coordenadora Cível da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, sendo responsável por toda a assessoria institucional em matéria cível, com foco na atuação estratégica, criando projetos e dinâmicas para o aperfeiçoamento da atuação das(os) defensoras(es) públicas(os).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui