Pesquisa mostra carioca mais feliz com o Rio de Janeiro

Pesquisa do Instituto Rio21 mostra o carioca mais feliz com a cidade, mas otimismo com gestão Paes e expectativa para 2022 em queda

Diário do Rio visita a Ilha Fiscal | Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

No dia 24/11, o DIÁRIO DO RIO iniciou a publicação dos resultados da 2ª edição da pesquisa de Avaliação do Governo Municipal do Rio de Janeiro, realizada pelo Instituto Rio21, que tem como intuito compreender, ao longo do tempo, a percepção da população carioca sobre as ações do governo e as suas perspectivas.

Hoje apresentamos os dados em relação aos sentimentos de felicidade por ser carioca, otimismo com a atual gestão e expectativa para a cidade em 2022 dos moradores da cidade do Rio, por faixa etária.

De acordo com a pesquisa, os entrevistados mais jovens se mostraram mais felizes que os mais velhos, tanto no levantamento de dados de agosto quanto de novembro.

Em novembro, enquanto 57,5% dos respondentes de 16 a 24 anos, afirmaram serem muito felizes ou felizes por serem cariocas, esse percentual foi de apenas 28,8% para a faixa etária de 60 anos ou mais.

Vale destacar também que apenas as faixas etárias de 40 a 49 anos e 60 anos ou mais apresentaram uma queda no nível de felicidade nos últimos 3 meses.

Com relação ao sentimento de otimismo, os resultados foram semelhantes: quanto mais jovem, maior a parcela daqueles com uma percepção positiva sobre a atual gestão.

Em novembro, o percentual de entrevistados de 16 a 24 anos que declararam estar muito otimistas ou otimistas (63,7%) foi, aproximadamente, o dobro do percentual de entrevistados de 60 anos ou mais que declararam estar muito otimistas ou otimistas (34,1%). Mas, vale destacar, que houve uma redução no nível de otimismo em todas as faixas etárias, comparando os dados de agosto e novembro – conforme pode ser visualizado no gráfico abaixo:

Em relação à expectativa para a cidade em 2022, a faixa etária de 16 a 24 anos se mostrou, novamente, mais positiva do que qualquer outra. Em novembro, 78,2% dos entrevistados mais jovens afirmaram que o próximo ano será muito melhor ou melhor do que o atual.

No entanto, houve uma queda geral na perspectiva positiva para o futuro. Em todas as faixas etárias houve uma redução de pelo menos 2,9% na expectativa de que 2022 será muito melhor ou melhor para a cidade do Rio de Janeiro do que 2021.

Pesquisadora do Instituto Rio21, Carolina Carvalho: “Os jovens tendem a ser menos céticos quando o assunto é política. Isso pode explicar em parte os altos níveis de felicidade, otimismo e expectativa para 2022 frente a atual gestão municipal do Rio de Janeiro da faixa etária de 16 a 24 anos.”

Em novembro, foram ouvidos 1032 moradores da cidade do Rio de Janeiro, entre 03 e 16 de novembro de 2021, de forma presencial e online.

A próxima avaliação está prevista para ser realizada no mês de fevereiro, dando continuidade a um ciclo de pesquisas trimestrais, que deverá perdurar até o final desta gestão.

5 COMENTÁRIOS

  1. Parece que a turma mais jovem só pensa em curtir a Lapa e outros points, por isso estao adorando o Rio de 2021. Já para os que usam, andam e circulam na cidade como ferramenta para viver e tentar prosperar, não está tão positivo assim. Se compararmos as faixas etárias menor e maior nos resultados de nov/2021 temos: Felicidade: tivemos 57,5% (16/24anos) e 28,8% (60+anos) o que dá 96,6% decréscimo, para Otimismo: 63,7% para 34,1% – 86,8% de queda e Expectativa 78,2% para 42,1% – 85,7% perda. E se olharmos para os que tem algum grau de desconforto para os mais vividos: Menos felicidade 71%, otimismo 66% e um futuro não tão bom, 58%.

  2. O Rio de Janeiro precisa fortalecer o “Protagonismo” que sempre teve em relação a outros estados.
    Sabemos que sempre fomos copiados, sempre fomos lançadores de moda, já fomos eleitos os mais criativos, alegres. E parece que há até por parte da grande mídia uma esteira de jogar o Rio de Janeiro no ostracismo, diminuir nossas boas iniciativas, e fomentar o que de ruim acontece em nossa cidade.
    Talvez, o prefeito e sua equipe, o governador e sua equipe tem que prestar mais atenção nisso.
    Com certeza nosso povo já foi mais feliz.

  3. Fala sério….
    Que pesquisa é essa ?
    A cidade está um lixo, calcadas quebradas por todo lado, viciados e.moradores de rua se multiplicando a 3×4, a violência explodindo, a cidade loteada e dividida entre polícia, traficantes e milicianos, o trânsito é um caos generalizado, o custo de vida subindo….
    É muita cara dura meter uma dessa de “Carioca mais feliz com o Rio”…
    KAÔ MAIOR DO QUE ESSE SÓ PESQUISA MOSTRANDO LULADRÃO PRESIDENTE ANO QUE VEM !

  4. Ahhh, que cariocas são esses???
    Uma cidade que parou no tempo há décadas, comandada por milicianos, traficantes, governadores e prefeitos marginais, uma cidade que não tem um transporte público que funcione e extremamente caro, uma cidade que não tem nenhuma manutenção seja onde for, com rua imundas, esburacadas mal iluminadas, saúde pública de péssima qualidade etc…etc…etc…, quem está feliz com esse LIXO???

  5. Os jovens, justamente por terem pouca experiência de vida, caem muito mais fácil em contos do vigário contados por políticos. Os jovens acreditam em qualquer teoria que venha acompanhada de “justiça social”, “gratuito”, “os ricos irão pagar”, “igualdade”. E por isso, engolem qualquer conversa fiada. Engolem sapos, transatlânticos até e brigam por essas ideias aí… Não deu tempo de se decepcionar ainda. Não à toa que partidos de esquerda lutaram sempre para que jovens cada vez mais jovens pudessem votar.

    O cara que já é arrimo de família, que paga contas, já tem outra visão. Justamente porque tem boletos a cumprir, bocas pra alimentar, Não compra esparrelas fáceis: já se decepcionou demais no passado. O que falta é ser maioria ou focar em políticos que compartilhem dos mesmos valores morais para com a coisa pública. Sem ordem urbana e ordem no governo, o RJ não vai sair do buraco.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui