Pesquisa sobre quilombo da Zona Oeste conquista primeiro lugar em prêmio do Instituto Pereira Passos

O concurso avaliou teses de doutorado e dissertações de mestrado defendidas entre 2019 e 2022 que tiveram o município do Rio de Janeiro ou sua região metropolitana como tema

Foto: Associação Quilombo Camorim

A dissertação de mestrado “Patrimônio Cultural Quilombola: a margem no centro de narrativas, imaginários e representações no Camorim, Rio de Janeiro – RJ”, de autoria do pesquisador Filipe Silva de Pontes, foi contemplada com o primeiro lugar no Prêmio Maurício de Almeida Abreu, concedido pelo Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos – IPP

O concurso avaliou teses de doutorado e dissertações de mestrado defendidas entre 2019 e 2022 que tiveram o município do Rio de Janeiro ou sua região metropolitana como tema.

A dissertação  premiada foi defendida no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRJ, na linha de pesquisa Imagem e Cultura, em janeiro de 2020, sob orientação da Profa. Dra. Carla da Costa Dias (PPGAV/UFRJ). 

A dissertação trata do histórico de ocupação humana na baixada de Jacarepaguá e no Maciço da Pedra Branca, ao longo dos séculos, com ênfase nas formas de expressão culturais e saberes quilombolas. O estudo consiste em etnografia que contou com métodos de investigação-ação participativos. Durante o trabalho de campo, realizado no Quilombo do Camorim, o pesquisador facilitou oficinas de produção de imagens sobre memória coletiva e engajamento comunitário.

A pesquisa teve financiamento do CNPq.  Pontes é pesquisador vinculado ao NAPA – Núcleo de Antropologia, Patrimônio e Arte (UFRJ/CNPq).

A cerimônia de entrega do prêmio será na quinta-feira, dia 22 de dezembro, às 10h, no Palácio da Cidade, rua  São Clemente, 360, Botafogo. O evento é aberto a toda a comunidade. 

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui