Moradores denunciam supostos preços abusivos da Petshop Cãopacabana

Segundo denúncia de moradores de Copacabana, a clínica veterinária e pet shop Cãopacabana – que fica na Avenida Barata Ribeiro, 740 – começou a aumentar os preços dos suprimentos para cães e gatos de forma inexplicável, nos últimos dias. Há quem diga que a empresa estaria se aproveitando da pandemia do novo coronavírus.

A moradora Adriana Rotband denunciou que a ração de seu cão, que sempre comprou a R$ 45,00, agora está precificada a R$ 65,00 na veterinária. Indignada, foi à internet e postou sua denúncia no grupo “Copacabana Urgente”. “Vou dar um jeito de alimentar meu cachorro até amanhã”, disse Rotband.

Outros donos de cães estando buscando alternativas à ração. “Faz um arroz com cenoura, sem tempero, só sal e azeite e cozinha frango ou carne moída”, ensinou Alexandre das Chagas, outro morador do bairro. Eduardo Lopes, outro vizinho, foi mais duro: “esses lugares merecem um boicote”.

“Queremos apoiar o comércio local durante a quarentena, mas fica difícil quando fazem este tipo de coisa. Vamos acabar pedindo na internet às grandes redes”, disse Bruna Barros, outra moradora de Copacabana, proprietária de dois Yorkshire Terrier.

Vários moradores cobram uma ação do PROCON neste caso. O DIÁRIO levantou que, no mesmo bairro, o petshop Bicho Bacana ainda está vendendo o produto a R$ 47,90.

Outro Lado

Segundo Milena Boni, responsável pela empresa, a denúncia não tem mérito. O pet shop enviou uma nota ao DIÁRIO:

“Aproveito esta oportunidade para esclarecer que NÃO houve nenhuma alteração em qualquer preço de produtos ou serviços oferecidos pela clínica nos últimos meses. A empresa ao longo de todos estes anos, sempre prezou pela qualidade, transparência e eficiência dos seus serviços .

Ressaltamos também que para fim de informação , apesar do dificil momento em que estamos vivendo, a clinica persiste inclusive com o projeto social que vem sendo realizado a quase 1 ano nas ultimas quarta feira (sic) de cada mês.”

2 COMENTÁRIOS

  1. Por isso defendo que grandes empresas tenham seus lucros confiscados para salvar empregos, dando os governos o dinheiro diretamente para os empregados.
    Nunca isentando empresas de tributos, pois muitas delas, mesmo as pequenas, são comandadas por gente que só enxerga oportunidades em crises, mesmo em situações de calamidade pública, para obter lucro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui